WALTER DEFENDE PÊNALTI E FERRÃO VENCE COM GOL CONTRA EM 1987

As imagens acima completam aniversário no dia de hoje. Foi no dia 12 de julho de 1987, quando Ferroviário e Ceará fizeram mais um clássico pelo campeonato daquele ano. A narração é de Ivan Bezerra na cobertura da TV Verdes Mares. O Tubarão da Barra escapou de tomar um gol no primeiro tempo, quando o centroavante Mauro Portaluppi cobrou e o goleiro Walter defendeu um pênalti. O atacante alvinegro vinha a ser o irmão mais novo do consagrado atacante, e hoje treinador, Renato Gaúcho. O Ferrão tinha uma equipe mesclada com jogadores experientes e outros egressos da base. Treinado por Erandy Montenegro, o time coral ganhou com Walter, Laércio, Arimatéia, Léo e Ramos; Zé Alberto, Edson e Mardoni (Renato); Mardônio, Narcélio (Cardosinho) e Carlos Antônio. Treinado pelo ex-zagueiro Moisés Matias, o Ceará perdeu com Washington, Reidene, Djalma, Argeu e Bezerra; Oliveira, Flávio (Douglas Neves) e Erasmo; Hílton (Victor), Mauro Portaluppi e Wanks. O gol da vitória saiu aos 30 segundos da etapa final. O Ferroviário bateu o centro e a jogada começou com o paraibano Ramos, que tocou para a progressão rápida entre o experiente Carlos Antônio e o jovem Mardônio. A bola bateu na trave e Bezerra, na ânsia de evitar a jogada, acabou marcando contra, perante um público pagante de 8.860 pessoas. Do time alvinegro, três jogadores passariam depois em campanhas de título do Ferroviário: o zagueiro Djalma, o meia Hílton e o ponta esquerda Wanks. Além deles, o zagueiro Argeu integrou o elenco coral no início do campeonato cearense de 1993.

ÁUDIO COM GOL DE LUIS SOARES NA SÉRIE D DO BRASILEIRO DE 2018

Atacante Luis Soares: boa participação em 2018

Essa semana completou dois anos da famosa decisão por pênaltis contra o Campinense/PB, que selou o acesso do Ferrão para a Série C do campeonato brasileiro. Para celebrar esse momento, o Almanaque do Ferrão eterniza agora um dos gols daquela brilhante campanha, em jogo disputado ainda na primeira fase da competição. No dia 28 de abril de 2018, o time coral recebeu o 4 de Julho do Piauí, no PV, e amargou mais um empate na competição, o segundo consecutivo naquele início de certame. No entanto, vale o registro em áudio do belo gol do atacante Luís Soares, que abriu o placar. Posteriormente, o atacante Ted, ex-jogador do próprio Ferrão, decretou o empate final. Veja a escalação coral e compare-a com o time que, pouco mais de três meses depois, sagrou-se brilhantemente campeão nacional. Ainda treinado por Maurílio Silva, o Ferrão formou com Léo, Lucas Mendes, Luís Fernando, André Lima e Marcelo Bispo (Vitinho); Mazinho, Leanderson, Janeudo (Róbson Simplício) e Esquerdinha; Luis Soares (Juninho Quixadá) e Edson Cariús. O time piauiense, treinado pelo ex-goleiro coral Jorge Pinheiro, atuou com Fábio Lima, Barata, Índio, Gilmar Bahia e Diguinho; Célio, Edinaldo (Dudu), Paulinho Mossoró (João Pedro) e Ted; Fabinho e Cleitinho (Chapinha). O baiano Reinaldo Silva de Santana apitou a partida, que teve 1.249 pagantes naquela tarde de sábado. Nesse jogo, o meia Janeudo perdeu um pênalti e o lateral direito Lucas Mendes foi expulso de campo. Abaixo, você recorda a narração de Kaio César e a participação de Dênis Medeiros na cobertura da Rádio Verdes Mares.

LIVE DO ALMANAQUE DO FERRÃO RECEBE MAZINHO LOYOLA

Mazinho Loyola na Live do próximo domingo

Ele foi um dos principais nomes do Ferroviário no final dos anos 1980. Além de participação ativa no título cearense de 1988, rendeu ao time coral uma rara e rentável negociação com o São Paulo/SP, um dos principais clubes do país na ocasião. No próximo domingo, dia 12, no tradicional horário de 21h30, a Live do Almanaque do Ferrão no Instagram vai receber o ex-atacante Mazinho Loyola, que abrirá sua caixa de memórias com a torcida coral. Além dos relatos sobre seu início de carreira no Tubarão da Barra, Mazinho vai compartilhar também suas últimas lembranças no futebol quando do enceramento da carreira no próprio time coral, em 2004, além de fatos importantes de suas passagens por times tradicionais do futebol brasileiro como Internacional/RS, Santa Cruz/PE, Corinthians/SP, entre outros. Em 2013, na escolha do Time dos Sonhos do Ferroviário, a famosa cria da Barra do Ceará figurou na onzena imaginária desejada pela galera coral. Mazinho Loyola será o sexto convidado da primeira temporada de Lives do nosso projeto. Antes dele, passaram pelo nosso perfil no Instagram nomes como Tiago Gasparetto, Arnaldo, Giancarlo, Ramirez e Acássio. Nos vemos no domingo! Pra aquecer a expectativa, reproduzimos novamente, abaixo, a primeira matéria de destaque que nosso convidado mereceu da TV cearense no início de sua carreira.

VÍDEO DOS GOLS DE UMA TARDE ARRASADORA DO FERRÃO EM 1989

Mardônio: golaço

Cinco anos atrás, publicamos sobre o jogo em 1989 que o ataque coral conseguiu ser mais arrasador que a performance da Alemanha contra o Brasil, na Copa de 2014. Lembra? Na ocasião, destacamos o resgate do áudio dos cinco gols do Ferrão na cobertura da Rádio Assunção de Fortaleza, durante aquela tarde de sábado na Barra do Ceará. Hoje, 8 de julho, temos mais um aniversário daquele momento arrasador do ataque coral e do massacre alemão, coincidentemente ambos na mesma data, com a diferença de 25 anos entre os fatos. Foram quatro gols  em apenas cinco minutos contra o Quixadá. Depois de um primeiro tempo em branco, o Ferrão voltou para o segundo tempo em ritmo impulsivo e conseguiu o feito de já vencer por 4×0 aos cinco minutos da etapa final. Aos 9 minutos, mais um gol, o último da goleada de 5×1. Abaixo, resgatamos o vídeo com os gols do Ferroviário naquele jogo. A narração é de Ivan Bezerra da TV Verdes Mares. O destaque principal ficou para o centroavante Cacau, artilheiro maior do campeonato cearense daquele ano. Porém, a beleza plástica do golaço do ponta direita Mardônio também merece o devido reconhecimento no último gol coral. Deleite-se com as imagens daquela partida realizada no próprio estádio do Ferroviário Atlético Clube há mais de trinta anos.

VÍTIMA DE CÂNCER, EX-JOGADOR DUDU FALECEU NO RIO DE JANEIRO

Matéria do jornal anunciando Dudu

Ele passou pelo Ferroviário Atlético Clube na temporada de 1992. Ex-jogador consagrado no Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, o volante Dudu chegou ao Ferroviário em julho daquele ano em meio a um pacote de reforços que apresentava nomes como o experiente centroavante Rodinaldo, o volante Wágner, o goleiro Jorge Carioca, os atacantes Haroldo e Agnaldo, além dos experientes Edson Oliveira e João Luís, zagueiro e lateral esquerdo respectivamente. Em seu período na Barra do Ceará, Dudu brigou sempre com a balança pois chegou muito acima do peso. Participou apenas de dois jogos amistosos nas cidades de Campo Sales e Barbalha, além de disputar uma única partida oficial, contra o Calouros do Ar, no PV, quando substituiu Rodinaldo no segundo tempo. Em seu período no clube, Dudu teve Celso Gavião como treinador, seu ex-companheiro no Vasco/RJ. Quando Celso deixou o cargo, a experiência de Dudu falou mais alto e ele foi treinador do Ferrão por uma semana, comandando o clube na vitória por 1×0 em cima do Quixadá, fora de casa, no dia 20 de setembro. Dudu faleceu hoje no Rio de Janeiro depois de uma dura batalha contra o câncer. Descanse em paz.

LEMBRANÇAS DO TIME QUE METEU 4×0 NO CEARÁ NO ESTADUAL DE 1947

Ferroviário Atlético Clube em 1947: Zé Dias, Decolher, Manuel de Ferro, Vicente Trajano, Caranguejo, Pipi, Benedito, Toinho II, Manoelzinho, Toinho I, Raimundinho e Baiano (treinador)

Esse belo retrato é a base do time do Ferroviário Atlético Clube que meteu 4×0 no Ceará no dia 6 de Julho de 1947, no PV. O jogo valeu pelo 1º turno do campeonato cearense daquele ano e está completando hoje mais uma aniversário daquela grande vitória. Os gols foram de Toinho I, Manoelzinho, Toinho II e Decolher. É possível identificar nomes emblemáticos da história coral, como Zé Dias, o goleiro que mais vezes defendeu a camisa coral em todos os tempos, com 197 partidas no currículo. Além dele, destaque também para a dupla de irmãos piauienses Manoelzinho e Raimundinho na mesma imagem. O primeiro é o recordista coral em número de jogos. Foram 403 partidas de Manoelzinho pelo Ferrão, enquanto Raimundinho atuou em apenas 40 jogos e depois regressou para o Piauí. O atacante Decolher, infelizmente, teve morte trágica nos anos 1950. O time era treinado por J.G. Andrade, o famoso Baiano. Essa equipe foi vice-campeã estadual de 1947 após um episódio lamentável, porém histórico, que culminou com a prisão de todos os jogadores corais na decisão contra o Fortaleza, fato que mereceu destaque em postagens anteriores aqui no blog.

LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM ACÁSSIO

Você confere acima mais uma Live do Almanaque do Ferrão realizada no Instagram, dessa vez com o ex-jogador Acássio, bicampeão estadual com a camisa do Ferroviário nas temporadas de 1994 e 1995. Recheada de emoção, o eterno craque coral compartilhou hoje as memórias daquelas conquistas, falando sobre os principais jogos, os momentos mais importantes, seus gols e também sobre sua passagem em outras equipes do futebol brasileiro. Mais uma bate-papo para a posteridade da memória coral com aquele que foi o maior craque do futebol cearense na década de 1990. Aos domingos, às 21h30, no Instagram, a nossa Live recebe sempre um jogador do passado para resgatar resenhas e boas lembranças da trajetória coral em cada época. Não deixe de conferir, pois serão apenas dez episódios por temporada. Aproveite!

EX-JOGADOR DO FERROVIÁRIO CANTA EM VIDEOCLIPE MOTIVACIONAL

Afeito à música desde os tempos de jogador de futebol, o ex-coral Ramirez, recentemente entrevistado na Live do Almanaque do Ferrão no Instagram, foi um dos poucos representantes do mundo da bola a participar de um louvável projeto motivacional desenvolvido no sul do país. Com o violão na mão, Ramirez canta a famosa música ´Tocando em Frente`, ao lado de outras 160 vozes do mundo artístico, entre eles representantes do sertanejo, do rock, da MPB e de outras áreas de manifestação cultural. O resultado você confere abaixo, um belo videoclipe de apelo popular, intitulado de ´Movimento Multivozcional`, em tempos de pandemia mundial de coronavírus. Sem dúvida, uma ótima pedida para você assistir, relaxar, respirar e tocar a vida em frente apesar dos dias difíceis para todos. Parabéns ao nosso ex-jogador por aderir a iniciativa, pelo prestígio de ter sido convidado e pela bela participação.

CRAQUE ACÁSSIO É O NOME DA VEZ EM MAIS UMA LIVE NO INSTAGRAM

Acássio é o nome da vez na Live do domingo

No próximo domingo, dia 5 de julho, no já tradicional horário das 21h30, a Live do Almanaque do Ferrão no Instagram vai receber o craque da geração bicampeã cearense em 1994 e 1995. O nome da vez em nosso bate papo semanal é o baiano Acássio, que vai participar diretamente da cidade de Feira de Santana. Entre 1993 e 1998, ele realizou 132 jogos com a camisa coral e marcou 74 gols. No ano passado, Acássio foi considerado legendário em campanha promocional do Ferrão, por ser o jogador até hoje na história, que mais gols marcou com a camisa coral em clássicos estaduais. Com a bagagem de ter jogado a Serie A nacional duas vezes, uma pelo Sport/PE e outra pelo Vasco/RJ, sempre emprestado pelo Ferroviário, Acássio vai compartilhar suas experiências na carreira e, claro, recordar seus grandes momentos vividos no Tubarão da Barra, onde conquistou dois títulos de forma incontestável. Abaixo, evidenciamos o quadro `Acervo Coral`, produzido pelo setor de comunicação do próprio Ferroviário há cerca de dois meses, quando Acássio deixou um recado pra galera coral em meio a uma breve coletânea de gols inesquecíveis pelo Ferrão, um autêntico colírio para os nossos olhos corais. Portanto, domingo é ao vivo! Não perca mais uma Live no Instagram.

LEMBRANÇA DA PRIMEIRA VITÓRIA CONTRA O FORTALEZA NO CASTELÃO

Goleador Lula

Hoje são 2 de julho. Nesse mesmo dia, na temporada de 1975, o Ferroviário batia o Fortaleza pela primeira vez atuando no Castelão, com um gol solitário do atacante Lula. O jogo foi válido pelo 2º turno do campeonato cearense e teve o pernambucano Sebastião Rufino como árbitro, perante um público de 11.337 pagantes. O time tricolor era o bicampeão cearense daquele momento, mas não foi páreo para o Tubarão da Barra, treinado por William Pontes. A derrota alijou o Fortaleza de qualquer pretensão de conquistar aquele turno. A vitória coral foi construída com a seguinte formação: Pedrinho, Paulo Tavares, Lúcio Sabiá, Cândido e César; Aucélio e Oliveira; Vanderley, Erandy, Lula e Jeová (Vicente). O adversário, treinado por Moésio Gomes, jogou com Lulinha, Alexandre, Ozires, Nena e Roner; Jeová (Zé Raimundo), Lucinho e Zé Carlos; Luizinho, Amilton Melo e Geraldino Saravá (Dario). O goleador Lula entrou pra história naquele jogo com o gol da vitória. Contratado junto ao Potiguar/RN, ele vestiu a camisa coral em 89 jogos entre 1974 e 1977. Marcou 44 gols no total pelo Ferrão. Naquele mesmo ano de 1975, o jovem Lula terminou o ano como o principal artilheiro do campeonato estadual com 8 gols assinalados.