PROGRAMA OFICIAL DE RÁDIO DO FERRÃO COMPLETA 150 EDIÇÕES

radio ferrão 2015

Equipe atual da Rádio Ferrão em meio aos gestores da parceira Buy Soccer e novos jogadores

O programa radiofônico de maior longevidade na história do Ferroviário chegou a 150 edições nessa semana. Denominado de Rádio Ferrão, o semanário coral atualmente vai ao ar às segundas-feiras, de 21h às 22h30, pela Ceará Rádio Clube 1200 AM de Fortaleza, e tem contado com a sempre competente apresentação do radialista Saulo Tavares, desde a primeira edição do programa em outubro de 2007. Sua fase de maior longevidade durou até fevereiro de 2010, retornando ao ar no final de 2013 e indo até meados do ano seguinte. Voltou à programação da emissora em outubro de 2015 para deleite dos torcedores corais. Na semana passada, os gestores da empresa paulista Buy Soccer participaram ao vivo e anunciaram novidades para o setor de futebol do Ferrão, uma delas o retorno do goleiro Camilo para as disputas da segunda divisão cearense.

Rádio Ferrão_Zé Rego_2

Ex-presidente José Rego Filho ao vivo no programa apresentado em 19 de outubro de 2008

Ao longo do tempo, várias personalidades importantes passaram pela Rádio Ferrão como dirigentes, ex-presidentes, ex-diretores, ex-atletas e novos jogadores recém contratados para o Ferroviário Atlético Clube. Nomes como José Rego Filho, Ruy do Ceará, Ribamar Soares, Carlos Mesquita, Facó, Marcelino, Gilmar Silva, Fernando Polozzi, Joel Cornelli, Marcelo Silva, Oliveira Canindé, Armando Desessards, Edmar, Robério, Mirandinha, CavalheiroWilson, Clébson, Jéfferson, Tiago Gasparetto, Aldemir, Renato Rocha, Evaldo Lima, Valdemar Caracas, entre outros, abrilhantaram o programa coral com informações e novidades importantes acerca do cotidiano do clube.

Radio Ferrao_37_1

Rádio Ferrão com o ex-jogador Mirandinha no antigo estúdio da emissora em julho de 2008

Tradicionalmente, a Rádio Ferrão tem mantido as principais seções que consolidaram a estrutura original do programa, tais como a realização de perguntas que valem prêmios para os ouvintes, sorteios, recordação de jogos antigos através da vinheta ´Túnel do Tempo´, entre outras atrações. Chegando agora ao expressivo número de 150 edições levadas ao ar, o que mais o torcedor do Ferroviário deseja é que outras 150 se sucedam no futuro sempre com a mesma qualidade e interação. Vida longa à Rádio Ferrão!

radio Ferrão_Joel Cornelli 006

Treinador Joel Cornelli numa das últimas edições da primeira fase em fevereiro de 2010

RELEMBRE AS MENSAGENS DOS JOGADORES NO NATAL DE 2008

Tiago222

Zagueiro Tiago Gasparetto

E o Almanaque do Ferrão continua em clima natalino. De hoje até o Natal é a vez de recordar algumas gravações preparadas para o programa de rádio oficial do Ferroviário em dezembro de 2008, onde os atletas corais enviavam para os torcedores seus votos de boas festas.  Os spots eram veiculados nos intervalos da ´Rádio Ferrão`, que foi ao ar aos domingos, de 21h30 às 23h30, entre outubro de 2007 e março de 2010.

A mensagem de hoje é a do zagueiro Tiago Gasparetto, que brilhou no clube no Brasileiro de 2006 e retornava para a temporada de 2009. Ao todo foram 37 jogos com a camisa coral. Recentemente, ele disputou com destaque o Gauchão pelo Veranópolis/RS e foi treinado pelo ex-técnico coral Julinho Camargo. No início do mês, Gasparetto foi anunciado como novo reforço do Guarani de Campinas, mas teve que ser operado para reconstituição de um músculo da coxa na semana passada e deve se recuperar durante o campeonato paulista. Escute a gravação do ex-zagueiro coral.

FERIADO DA REPÚBLICA TEM CARA DE 7×2 CONTRA O BAHIA

A goleada do Ferroviário em cima do Bahia por 7×2 naquele 15/11/2006 foi talvez uma das cinco vitórias mais consagradoras do percurso coral que já dura 81 anos. Foi um jogo memorável diante de um público pagante de 4434 torcedores, muito bom para os padrões históricos do clube. Era o octagonal final da Série C e 4 equipes conquistariam o acesso para a segunda divisão nacional. Sérgio Alves e Fernandinho só não fizeram chover naquele feriado da república. Por alguns dias, acreditou-se que o Ferroviário conquistaria o acesso tamanha a empolgação gerada pelo humilhante placar.

Apesar de não ter um elenco de muitas opções, a onzena principal tinha sempre uma força coletiva muito forte e contava com alguns jogadores de nível diferenciado, tanto é que parte deles vestiu depois as camisas de clubes mais badalados como Santa Cruz, Cruzeiro, Fluminense e São Paulo. A prova das poucas opções no elenco mostram o ótimo volante Marcelo Mendes improvisado na zaga ao lado do jovem Carlinhos, que sequer era titular. Nemézio e Tiago Gasparetto, este em grande forma, jogaram a maioria das partidas da Série C.

O fato é que o jogo 3186 da gloriosa história do Ferrão é aquele tipo de evento que daqui a 50 anos os torcedores presentes continuarão dizendo: “eu estava lá“. É o tipo de vitória que pai conta pro filho e jamais o futebol cearense esquecerá. Foi um troco na mesma moeda dado ao tricolor baiano, que em 1939 havia enfiado 7×3 no Ferrão. Em meio a tantas crises financeiras e técnicas nos últimos 17 anos, desde a saída do presidente bicampeão Clóvis Dias, os 7×2 contra o Bahia em 2006 representaram um verdadeiro oásis no deserto da caminhada coral, uma grande exceção à regra, junto com uma bela campanha no campeonato brasileiro que poderia ter mudado todos os fracassos que se sucederam depois, caso o acesso tivesse sido concretizado.

Uma olhadinha no Almanaque do Ferrão e vemos que os corais formaram com Jéfferson, Marcos Pimentel, Carlinhos, Marcelo Mendes e Júnior Cearense; Glaydstone (Robinho), Dedé e Everton (Diego); Stênio, Sérgio Alves (Claudeci) e Fernandinho. O Bahia foi humilhado para sempre com Darci, Luciano Baiano, Pereira, Laerte (Rodrigão) e Peris; Salvino (Charles), Leandro Leite, Rodriguinho e André Pastor; Ednei (Isac) e Sorato. Os gols corais foram de Sérgio Alves (3), Júnior Cearense, Everton, Fernandinho e Marcos Pimentel. O ex-vascaíno Sorato e Luciano Baiano descontaram para o adversário. Vale a pena recordar os gols do Ferrão no vídeo abaixo cheio de bom humor.