LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM JARDEL

Você confere acima mais uma Live do Almanaque do Ferrão realizada no Instagram, dessa vez com o nosso ex-atacante Jardel, revelado na Barra do Ceará no início dos anos 1990 e que retornou, em 2009, com a missão de encerrar sua carreira no próprio Ferroviário Atlético Clube. O ex-jogador coral compartilhou suas principais memórias de quando chegou ao clube, os primeiros jogos na equipe profissional, os primeiros companheiros de time, além da negociação que envolveu sua ida para o Vasco/RJ em 1991, além de suas ótimas passagens pelo Grêmio/RS e pelo futebol internacional, notadamente no Porto e no Sporting, ambos em Portugal, e no Galatasaray da Turquia. Foi mais um bate-papo para a posteridade da memória coral com aquele que é considerado o jogador cearense que mais sucesso obteve no futebol mundial em todos os tempos. A Live de ontem encerrou em grande estilo a temporada de bate-papos no Instagram com jogadores do passado, inicialmente programada para dez edições, com o objetivo de resgatar resenhas e boas lembranças da trajetória coral em cada época. 

JARDEL É O CONVIDADO DA ÚLTIMA EDIÇÃO DE LIVES NO INSTAGRAM

Jardel na Live do Almanaque do Ferrão

Ele foi uma das principais crias do Ferroviário Atlético Clube ao longo da história. Começou sua carreira e finalizou seus últimos dias no futebol exatamente no gramado da Barra do Ceará, depois de fazer história como um dos principais artilheiros do futebol europeu, vestindo a camisa de clubes como Porto, Sporting, Galatasaray, entre outros. Estamos falando do atacante Jardel, que será a atração da décima e última edição da série de Lives no Instagram, implementadas desde junho. No próximo domingo, dia 23 de agosto, no horário de 21h30, Jardel vai recordar suas memórias do início da carreira no Ferroviário, além de comentar suas principais passagens pelo futebol brasileiro e mundial. A ex-revelação coral vai se incorporar à galeria dos já entrevistados Tiago GasparettoArnaldoGiancarloRamirezAcássioMazinho Loyola, Ricardo LimaLeanderson e Simplício, totalizando dez gravações que ficarão para a posteridade coral e recordação histórica do futebol cearense. Não perca!

LÚCIO SABIÁ COMEÇAVA SUA DINASTIA NA ZAGA CORAL EM 1973

Lúcio Sabiá

Sim, o termo correto talvez seja dinastia! Assim podemos nos referir à predominância de Lúcio Sabiá na zaga coral a partir de um 11 de agosto como hoje! Foram 302 jogos com a camisa do Tubarão da Barra entre 1973 e 1981, além de um brevíssimo retorno, em 1985, para um único amistoso contra o Fortaleza, números que colocam nosso ex-zagueiro como o sexto jogador que mais vezes vestiu a camisa coral na história. Tudo começou quando o Ferroviário anunciou o empréstimo do titular Cândido para o Fortaleza. No dia 11 de agosto de 1973, o treinador Vicente Trajano lançava Lúcio Sabiá, entrando justamente no lugar de Cândido, num amistoso contra o Calouros do Ar, no Elzir Cabral, que terminou empatado em 2×2. Ali, a cria coral iniciava uma longa trajetória como titular do clube. Antes do anúncio da ida de Cândido para os lados do Pici, Lúcio Sabiá só havia disputado um único amistoso, em janeiro do mesmo ano, contra o Novo Baturité, quando entrou no lugar do quarto zagueiro Luciano Amorim, justamente seu companheiro de retaguarda durante todo o restante da temporada. Lúcio Sabiá reinou na zaga coral na década de 1970. Na conquista do  título cearense de 1979, foi um gigante na defesa ao lado do lendário Celso Gavião. Nos anos 1980, atuou com destaque nos três principais times do Rio Grande do Norte, sendo campeão estadual nos três. Atuou ainda no Sampaio Corrêa/MA e no Fortaleza. Faleceu no dia 4 de junho de 2009, aos 54 anos de idade. Seu filho Marcelo Sabiá, lateral esquerdo, também defendeu o Ferrão nos anos 2000. Um nome eterno na história: Lúcio Lones Alves de Souza, o nosso Lúcio Sabiá.

POR ONDE ANDA O AUTOR DO GOL QUE GARANTIU O TÍTULO DE 1968?

Aos 84 anos de idade, esse senhor da imagem ao lado tem muitas histórias pra contar, segurando a foto histórica do campeão estadual de 1968 na moldura e vestindo a camisa de 2020 que recebeu de presente de seus familiares. Semana passada, comemoramos mais um aniversário daquela brilhante conquista invicta, até hoje não repetida por nenhuma outra equipe ganhadora das mais de cinquenta edições do campeonato cearense desde então. Residindo há vários anos na cidade de Mauá, interior de São Paulo, nosso ex-jogador lembra até hoje do gol que marcou contra o Fortaleza, no PV, no dia da inesquecível conquista. João Carlos é seu nome, parte bonita da nossa história. Pelo Ferroviário, foram 97 partidas disputadas entre 1967 e 1969, além de 45 gols marcados com a camisa coral no total.

João Carlos em foto de  1968

No título invicto de 1968, João Carlos Pinto, seu nome completo, figurou na onzena principal ao lado de nomes eternamente emblemáticos como Cavalheiro, Luiz Paes, Gomes, Edmar, Coca Cola, Mano, Paraíba, Raimundinho, entre outros. Antes de vestir o manto do Ferrão, o meia atacante João Carlos já havia defendido a dupla Fortaleza e Ceará em temporadas anteriores. Depois que deixou o futebol cearense, nosso ex-jogador mudou para Pernambuco e depois foi parar no Rio de Janeiro, onde longe do futebol, trabalhou por dez anos na Kibon, famosa fabricante de sorvetes. Só depois que saiu desse emprego é que João Carlos mudou para São Paulo, levando oito filhos a tiracolo. No dia 12 de outubro, o aposentado João Carlos vai comemorar mais um aniversário junto de sua família, ainda mais numerosa com a presença de inúmeros netos. Apesar da completa deficiência visual no olho esquerdo, João Carlos se emocionou bastante ao ver a moldura com a velha foto de 1968, além  de ganhar de presente o modelo 2020 da camisa do Ferrão, que ele tanto honrou. Vida ainda mais longa para João Carlos Pinto é o que deseja a família coral.

LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM SIMPLÍCIO

O vídeo acima é de uma preciosidade histórica difícil de mensurar. Em mais uma Live do Almanaque do Ferrão no Instagram, o nono episódio dessa primeira temporada de resenhas com nomes do passado, recebemos ontem o ex-meio-campista Simplício, um dos jogadores mais icônicos do futebol cearense na década de 1970. Foram 181 jogos e 60 gols marcados com a camisa coral entre 1969 e 1974, ano em que decidiu pendurar as chuteiras, ainda jovem, com o propósito de se dedicar a uma profissão mais segura. Com a presença e o apoio tecnológico de seu filho Fred Clemente, um admirador e colecionador dos arquivos do pai, Simplício, aos 74 anos de idade, recordou um festival de memórias envolvendo ex-companheiros, ex-dirigentes, lances, feitos e fatos pitorescos de sua passagem vitoriosa pela Barra do Ceará, quando foi campeão da Taça Estado do Ceará e do campeonato cearense, ambos em 1970. São memórias de quase cinco décadas, agora eternizadas e compartilhadas em nosso blog. Aproveite e assista as memórias do ´Canhão da Barra` agora mesmo!

SIMPLÍCIO, O CANHÃO DA BARRA NA LIVE DO ALMANAQUE DO FERRÃO

Ele foi um dos principais nomes do Ferroviário na primeira metade dos anos 1970. O meio campista Simplício ficou conhecido pela sua constância e excelente performance em campo, mas sobretudo pela potência de seu chute desferido em cobranças de falta, pênaltis ou arremates de fora da área, por essa razão recebeu a alcunha de ´Canhão da Barra“. No próximo domingo, dia 2 de agosto, no horário especial das 19 horas, a Live do Almanaque do Ferrão no Instagram chega à sua edição de número nove batendo um papo  exatamente com Simplício, diretamente da Paraíba. As recordações de mais de cinquenta anos prometem ser a tônica da entrevista com nosso ex-jogador, onde ele terá a oportunidade de falar sobre seu período no Ferroviário, notadamente na brilhante conquista do campeonato cearense de 1970, além de falar sobre sua carreira nas equipes paraibanas e também no rumo que sua vida tomou depois que pendurou as chuteiras, ficando tantos anos distante dos holofotes do futebol cearense. O ex-craque coral vai se incorporar à galeria dos já entrevistados Tiago Gasparetto, Arnaldo, Giancarlo, Ramirez, Acássio, Mazinho Loyola, Ricardo Lima e Leanderson, totalizando nove gravações até o momento, que ficarão para a posteridade coral e memorabilia histórica do futebol cearense. Todos convidados para conhecer a história do nosso eterno craque Simplício, dono de um dos chutes mais fortes do futebol nordestino.

LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM LEANDERSON

Você confere acima mais uma Live do Almanaque do Ferrão realizada no Instagram, dessa vez com o nosso ex-volante Leanderson, campeão brasileiro com a camisa do Ferroviário na temporada de 2018. O ex-capitão coral compartilhou suas principais memórias daquela conquista, falando sobre os principais jogos, os momentos mais emblemáticos, alguns de seus gols e também sobre as duas outras vezes que levantou troféus pelo Ferrão, na Taça Fares Lopes em 2018 e na Taça dos Campeões em 2019. Foi mais um bate-papo para a posteridade da memória coral com aquele que foi o nosso capitão em três conquistas inéditas ocorridas no intervalo de apenas cinco meses. Aos domingos, às 21h30, no Instagram, a nossa Live recebe sempre um jogador do passado para resgatar resenhas e boas lembranças da trajetória coral em cada época. Não deixe de conferir, pois serão apenas dez episódios por temporada.

CAPITÃO DE TRÊS TÍTULOS NA LIVE DO ALMANAQUE DO FERRÃO

Leanderson na Live do Almanaque do Ferrão

Depois de passagens por equipes importantes como Grêmio/RS, Sport/PE e Juventude/RS, o volante Leanderson chegou para o Ferroviário vendendo experiência, no auge de seus 35 anos de idade. Ao chegar na Barra do Ceará, efetivou-se como titular e teve grande importância no título brasileiro da Série D de 2018. Entre agosto daquele ano e janeiro de 2019, levantou três troféus com a camisa coral. Além de campeão nacional, conquistou também com seus companheiros o título da Taça Fares Lopes e a Taça dos Campeões. Foram duas temporadas no Ferroviário, totalizando 65 jogos e 4 gols marcados com a camisa coral. Pra falar das conquistas corais e de sua longeva carreira no futebol brasileiro, Leanderson é mais um convidado da primeira temporada de Lives do Almanaque do Ferrão no Instagram, no próximo domingo, dia 26 de julho. O ex-volante coral vai se incorporar à galeria dos já entrevistados Tiago Gasparetto, Arnaldo, Giancarlo, Ramirez, Acássio, Mazinho Loyola e Ricardo Lima, totalizando oito gravações que ficarão para a posteridade coral e memorabilia histórica do futebol cearense. Estão todos convidados, portanto, para conversar com o atleta que, em três títulos, ergueu a taça mais valiosa de nossas conquistas, que rendeu a inesquecível cena abaixo.

LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM RICARDO LIMA

Você confere acima mais uma Live do Almanaque do Ferrão realizada no Instagram, dessa vez com o ex-volante Ricardo Lima, bicampeão estadual com a camisa do Ferroviário nas temporadas de 1994 e 1995. O ex-capitão coral compartilhou suas principais memórias daquelas conquistas, falando sobre os principais jogos, os momentos mais emblemáticos, alguns de seus gols e também sobre sua passagem em outras equipes do futebol brasileiro, além de Portugal e Espanha, onde também atuou por vários anos. Foi mais um bate-papo para a posteridade da memória coral com aquele que foi uma das principais crias da nossa base na década de 1990. Aos domingos, às 21h30, no Instagram, a nossa Live recebe sempre um jogador do passado para resgatar resenhas e boas lembranças da trajetória coral em cada época. Não deixe de conferir, pois serão apenas dez episódios por temporada. Aproveite!

RICARDO LIMA, O CAPITÃO DO BI, NA LIVE DE DOMINGO NO INSTAGRAM

Ele foi um dos grandes nomes do Ferroviário Atlético Clube na década de 1990, participando ativamente como titular da equipe bicampeã estadual em 1994 e 1995. Dono de um futebol de extrema qualidade, forte marcação e excelente fundamento no passe, ganhou o mundo e passou várias temporadas no futebol espanhol. No próximo domingo, dia 19, no tradicional horário de 21h30, a Live do Almanaque do Ferrão no Instagram tem o privilégio de receber o ex-volante Ricardo Lima, que abrirá sua caixa de memórias com a torcida coral. Você não pode perder a chance de bater um papo com uma das principais crias das categorias de base do Ferrão em todos os tempos durante mais uma interação online. Antes dele, passaram pelo nosso perfil no Instagram nomes como Tiago Gasparetto, Arnaldo, Giancarlo, Ramirez, Acássio e Mazinho Loyola na primeira temporada de Lives do Almanaque do Ferrão.