GOLEADA EM CIMA DO CEARÁ COM UM JOGADOR A MENOS EM CAMPO

Zagueiro Menezes e Misael

Hoje é dia de recordar uma grande vitória do Ferrão contra o Ceará pelo campeonato cearense de 2009. Foi no dia 15 de março daquele ano no Castelão. Belíssima goleada como pode ser percebido pela foto ao lado do zagueiro Menezes acalentando o atacante Misael. O centroavante Wescley marcou 2 gols na partida. Ernandes e Guto completaram o placar a favor do Tubarão da Barra. Michel descontou para o alvinegro. O time coral ainda se deu ao luxo de ter Léo Jaime e Jardel no banco de reservas, justamente eles que tinham marcado os dois gols na vitória no jogo anterior contra o Quixadá numa noite histórica que marcou o retorno do ex-artilheiro da Europa ao futebol cearense. Treinado por Arnaldo Lira, o Ferrão venceu com Jéfferson, Rodrigo, Paulo Paraíba, Menezes e Cleiton Cearense (Guto); Válter, Róbson Simplício (Dino), Diego (Wilson) e Ernandes; João Neto e Wescley. O alvinegro jogou com Adilson, Boiadeiro, Márcio Martins, Erivélton e Fábio Fidélis (Cadu); Michel, Heleno (Luís Maranhão), Alex Gaibú e Geraldo (Misael); Sérgio Alves e Edu Sales. O técnico era justamente Zé Teodoro, que treinou o Ferroviário na atual temporada. O árbitro do jogo foi Marco Antônio Sampaio e um público de 8.615 pessoas estiveram no estádio. Aos 8 minutos do primeiro tempo, quando o jogo ainda estava 0x0, o Ceará perdeu uma penalidade máxima. Aos 8 minutos finais, Paulo Paraíba foi expulso e o Ferroviário construiu a goleada mesmo com um jogador a menos em campo. Vitória histórica pra ser sempre recordada no vídeo abaixo com imagens da TV Diário e narração de Kaio Cezar.

CONTEXTO DO ÚLTIMO JOGO CORAL NO ELZIR CABRAL PELO ESTADUAL

Confira o vídeo acima da TV Jangadeiro. Ele mostra o contexto da última vez que o Ferroviário Atlético Clube havia atuado em seu próprio estádio em jogo oficial válido pelo Campeonato Cearense. Foi no dia 16 de abril de 2011, contra o Limoeiro. Ontem, quase nove anos depois, o Tubarão da Barra voltou a utilizar sua praça esportiva forçado pelas indisponibilidades do Presidente Vargas e do Castelão para o início do certame estadual. Naquela partida de 2011, o Ferrão vencia por 1×0, com um gol estranhíssimo do atacante França, e se livrava matematicamente do rebaixamento apesar de ainda ter que cumprir dois jogos fora pelo certame contra Guarani de Juazeiro e Horizonte. Na ocasião, o jogo foi de portões fechados por conta de uma exigência do Ministério Público que não havia sido providenciada pela direção coral. O jogo foi transmitido pela TV Diário. Além do técnico gaúcho Joel Cornelli, que fazia a sua estreia no comando coral e que aparece na reportagem acima, o Ferroviário teve em sua onzena nomes como o goleiro Ari, o meia Piva, os volantes Glaydstone e Marcelo Mendes, o atacante Juranílson e o consagrado zagueiro Ediglê, que poucos anos antes, tinha sido campeão mundial com o Internacional de Porto Alegre.

MAZINHO LOYOLA E ROBÉRIO FORAM DESTAQUE NA TELEVISÃO

10377086_10152780941464870_4968415504469517680_n

Ex-corais recepcionados pelo ex-atleta e hoje comentarista Bechara no Debate Bola

É sempre uma grande satisfação para a torcida coral reencontrar ex-atletas vitoriosos na história do clube. Quem assistiu o ´Debate Bola` na TV Diário, no último dia 9, conseguiu rever dois deles: Mazinho Loyola e Robério. Ambos compareceram ao programa para divulgar um projeto do Goiás/GO pelo qual trabalham em Fortaleza.

De acordo com dados do Almanaque do Ferrão, Mazinho Loyola disputou 55 partidas pelo time profissional e marcou 16 gols. Por sua vez, Robério fez 43 gols em 72 jogos. O primeiro foi titular no título estadual de 1988 e o segundo era o centroavante do histórico bicampeonato em 1995. “Nós dois conseguimos algo muito difícil que é ser campeão pelo Ferroviário“, disse Robério durante o programa, que também vestiu a camisa do Goiás/GO enquanto atleta.

Mazinho Loyola esteve presente no lançamento do Almanaque do Ferrão no ano passado e distribuiu simpatia tirando fotos com todos os torcedores presentes. Ele encerrou a carreira há exatos 10 anos vestindo a camisa do próprio Ferroviário, na época comandado pelo treinador Marcelo Veiga, seu ex-companheiro de equipe em 1988. Além de muitos gols do ex-atacante Robério, o arquivo do Almanaque do Ferrão tem vários lances de Mazinho Loyola com a camisa coral. Em breve, por aqui.