ENTREVISTAS E DOIS JOGOS DECISIVOS CONTRA O CEARÁ EM 1994

O vídeo acima traz dois jogos decisivos contra o Ceará realizados no intervalo de uma semana na reta final do campeonato cearense de 1994. No dia 27 de novembro, vitória coral por 2×0 em cima do alvinegro e título do 3º turno para o time coral, com gols de Ricardo Lima e Batistinha, este último eternizado na narração lendária de Vilar Marques, sempre lembrada pela torcida do Ferrão. Após os melhores momentos do jogo, confira no vídeo uma entrevista com o volante Lima na TV Verdes Mares, além da cobertura da extinta TV Manchete, com os comentários de Sérgio Redes e entrevistas com o lateral esquerdo Branco, Lima novamente e o treinador César Moraes. O material apresenta também os comentários de Wilton Bezerra na TVC, emissora afiliada à TV Cultura no Ceará. Por fim, os melhores momentos do jogo do dia 4 de dezembro, onde os dois times empataram em 0x0 e o Ferrão conquistou o título de campeão cearense, já abordado aqui no blog com áudios raros da época em postagem anterior. Destaque também para uma defesa sensacional do goleiro Roberval após cobrança de falta do alvinegro, no segundo tempo do jogo, quando só a vitória interessava para o Ceará, além de uma carraca de gols perdidos pelo ataque coral. Recordar é viver. Deleite-se acima com dois grandes jogos envolvendo a Máquina Coral, como ficou conhecido o time que foi bicampeão estadual em 1994 e 1995.

RESGATE EM ÁUDIO DOS GOLS CONTRA O CEARÁ EM 27/11/1994

Ferrão94

Batistinha e Ricardo Lima, terceiro e quinto respectivamente agachados na formação de 1994

O golaço de Batistinha contra o Ceará na final do 3º turno do campeonato cearense de 1994 já mereceu destaque especial em nosso blog. O lance imortalizou o meio campista Lima, que produziu toda a jogada daquele episódio inesquecível ao dar um sprint de um lado ao outro do campo, deixando para trás o zagueiro alvinegro Vitor Hugo, ex-Flamengo/RJ, que o perseguia. Hoje, em mais um aniversário daquele momento que entrou para a história coral, o Almanaque do Ferrão resgata o áudio dos dois gols do jogo na narração do lendário Vilar Marques e reportagem do competente Ari Bezerra, na transmissão da Rádio O Povo 1010 AM de Fortaleza. Ouça abaixo os gols de Ricardo Lima e Batistinha, recorde os lances e projete sua memória para aquela tarde de domingo que muita gente até hoje não esqueceu. Agora, dois golaços eternizados por aqui.

POR ONDE ANDA O CAPITÃO BICAMPEÃO RICARDO LIMA?

11742799_133644280302600_7729390634282439869_n

Ricardo Lima hoje é proprietário de uma escolinha de futebol no município de Aracati

Naquele 25 de setembro de 1993, Ricardo Lima substituiu Paulo Adriano no amistoso preparatório do Ferroviário para o campeonato brasileiro. O simpático Calouros do Ar era o adversário. Havia apenas 81 torcedores no Elzir Cabral. Esse foi o número de pessoas na velha arquibancada do estádio que tiveram a sorte de ver, naquela tarde, a dupla de volantes do time bicampeão cearense dois anos depois. Ricardo Lima vinha de Aracati, um dos municípios mais belos e históricos do Ceará. Era jovem e inexperiente. Menos de 3 meses depois, fazia seu primeiro jogo oficial, dessa vez no PV, contra o ABC/RN, no dia que o técnico José Oliveira mandou a campo um time só de garotos já que o Ferrão havia sido despachado da competição nacional na rodada anterior.

fac1994campeão

Ricardo Lima em 1994: o primeiro agachado

Foram 7 meses de espera até uma nova oportunidade como titular numa partida oficial, em julho de 94, contra o Itapipoca, no Perilo Teixeira, pelo campeonato estadual. A partir daí, o garoto de Aracati fixou-se no time principal e escreveu uma bela história do clube que culminou com os memoráveis títulos cearenses de 1994 e 1995, este último tendo exatamente ele como capitão da equipe no jogo final contra o Icasa. A última partida de Ricardo Lima com a camisa coral foi justamente na entrega de faixas do bicampeonato, contra o Guarany de Sobral, em 16/12/95, exatamente no estádio onde tudo começou, na Barra do Ceará. Ao todo, foram 68 partidas pelo time principal e 10 gols marcados. Dali, seguiu negociado para o União São João, que chegou a pertencer à Série A do Brasileirão naquele período. Porém, grande parte de sua carreira foi vivida posteriormente na Espanha. A oportunidade de morar durante anos na Europa fez do ex-capitão coral uma pessoa de mente diferenciada no meio do futebol.

1512861_384216575115823_7320525462828585181_n

Escola de Futebol de Ricardo Lima em Aracati

Ricardo Lima fixou residência em Aracati após pendurar as chuteiras. Pensou em ser treinador e se preparou para isso fazendo vários cursos. Em 2013, manteve sucessivos contatos com a direção do Ferroviário para compor o rol de treinadores das categorias de base do clube a partir da temporada seguinte, mas os rumos políticos que se seguiram na vida coral inviabilizaram seu retorno ao Tubarão da Barra com a mudança abrupta no perfil da gestão de futebol a partir da eleição verificada em novembro daquele ano. Ainda no ano passado, Ricardo Lima inaugurou uma escolinha de futebol em Aracati com o intuito de revelar talentos da região para o futebol cearense. E na semana passada, a Escolinha de Futebol R.L, como é conhecida, migrou para uma equipada e nova unidade de campos em parceria com o meio empresarial local. Que seja bem sucedida e que novos craques possam despontar. O nosso vitorioso ex-atleta mais do que merece.