EX-GOLEIRO É HOMENAGEADO EM LANÇAMENTO DE PRODUTO OFICIAL

Ex-goleiro Marcelino é o número 1 na linha de copos colecionáveis lançada pelo marketing coral

Aos poucos, a nova direção de marketing do Ferroviário vai marcando seus gols. Depois do lançamento de um novo programa de sócios e de uma ação em rede social que captou recursos para a contratação do atacante Léo Jaime, chegou a vez do lançamento de copos colecionáveis homenageando grandes expoentes que fizeram parte do passado do clube. E o primeiro homenageado é o ex-goleiro Marcelino, que já  foi merecedor de algumas postagens aqui no blog alusivas a seu recorde particular de 1.295 minutos sem sofrer gols no arco coral na temporada de 1973. O objetivo da série  de copos “Legendários” é rememorar feitos únicos e exclusivos de cada atleta homenageado, que não tenha acontecido com nenhum outro dos mais de 2.000 jogadores que passaram pelo clube em 86 anos de glórias. Os copos serão comercializados em quantidade limitada exclusivamente na entrada dos torcedores  no estádio durante os jogos do Ferrão na Série C do campeonato brasileiro. A venda do primeiro copo ocorre no próximo domingo no jogo Ferroviário x Santa Cruz/PE. Algo  definitivamente inédito na vida do clube, que recentemente abriu sua primeira loja.

Registro do goleiro Marcelino voando para fotografia no campo do Ferroviário na década de 1970

O site oficial do Ferroviário apresentou uma matéria sobre o feito do ex-goleiro Marcelino, justificando a sua condição de Legendário. A série sem sofrer gols do arqueiro coral em 1973 começou em 18 de fevereiro daquele ano, quando o Ferrão venceu o Quixadá por 4×0 no PV e Marcelino passou seus primeiros 90 minutos sem sofrer gols. Com a promessa da direção coral em dar-lhe de presente um carro zero quilômetro em caso de quebra do recorde nacional, Marcelino viu seu sonho frustrado no dia 10 de junho daquele ano quando o atacante Ibsen marcou um gol com a camisa do Maguari e, em seguida, pediu-lhe desculpas por estragar o sonho do goleiro coral. No futebol brasileiro, trata-se da quarta melhor marca até hoje. O fato mereceu destaque inclusive na revista Placar na edição de 15/6/1973. O primeiro lugar pertence a Mazaroppi, do Vasco/RJ, com seus 1.816 minutos em 1977. Jorge Reis e Neneca, ambos já falecidos, estão também à frente da marca histórica de Marcelino. No futebol cearense, o ex-goleiro do Ferrão merecia uma estátua pelo feito. Abaixo, o Almanaque do Ferrão recorda todos os jogos que marcaram a incrível sequência de minutos do ex-goleiro Marcelino sem sofrer gols, algo nunca mais visto no futebol cearense e raramente visto no futebol mundial hoje em dia, o que torna ainda mais o recorde de Marcelinho simplesmente legendário sob todos os aspectos. Merecida homenagem!

Jogo 01 – 18/02/1973 – Ferroviário 4×0 Quixadá – PV – Campeonato Cearense
Jogo 02 – 25/02/1973 – Ferroviário 2×0 Calouros – PV – Campeonato Cearense
Jogo 03 – 11/03/1973 – Guarany 0x2 Ferroviário – Junco – Campeonato Cearense
Jogo 04 – 25/03/1973 – Ferroviário 1×0 Fortaleza – PV – Campeonato Cearense
Jogo 05 – 28/03/1973 – Ferroviário 0x0 Icasa – PV – Campeonato Cearense
Jogo 06 – 04/04/1973 – Ferroviário 4×0 Tiradentes – PV – Campeonato Cearense
Jogo 07 – 08/04/1973 – Ferroviário 0x0 Ceará – PV – Campeonato Cearense
Jogo 08 – 15/04/1973 – Ferroviário 1×0 América – PV – Campeonato Cearense
Jogo 09 – 25/04/1973 – Ferroviário 0x0 Maguari – PV – Campeonato Cearense
Jogo 10 – 06/05/1973 – Ferroviário 2×0 Ceará – PV – Campeonato Cearense
Jogo 11 – 13/05/1973 – Ferroviário 0x0 Fortaleza – PV – Campeonato Cearense
Jogo 12 – 20/05/1973 – Icasa 0x1 Ferroviário – Romeirão – Campeonato Cearense
Jogo 13 – 27/05/1973 – Ferroviário 1×0 Guarani – PV – Campeonato Cearense
Jogo 14 – 02/06/1973 – Ferroviário 2×0 Quixadá – PV – Campeonato Cearense

Aos 35 minutos do segundo tempo, no dia 10 de Junho de 1973, Marcelino sofreu o gol de Ibsen do Maguari naquele que já era o 15º jogo da série sem sofrer gols, totalizando os históricos 1.295 minutos que foram eternizados na história do lendário Marcelino. Por fim, vale sempre a pena recordar um vídeo produzido pela então direção de comunicação do clube há seis anos passados, quando uma equipe de jovens jornalistas entrevistou e produziu uma matéria com o próprio ex-goleiro coral. Assista!