ANIVERSÁRIO DE 60 ANOS DO NASCIMENTO DE UM ARTILHEIRO

Imagem em alusão aos 60 anos de Luizinho das Arábias retirada da página do atleta no Facebook

Se vivo fosse, o artilheiro Luizinho das Arábias estaria completando hoje 60 anos de idade. Com 75 jogos disputados com a camisa coral e 54 gols marcados, ele foi verdadeiramente um ídolo para uma geração inteira de torcedores do Ferrão que acompanhou o Tubarão da Barra em meados dos anos 80. O grande goleador morreu jovem, em maio de 1989, quando atuava no futebol do Pará. No futebol cearense, marcou o gol da vitória do Ferrão contra o Tiradentes em jogo do campeonato cearense de 1985, exatamente no dia de seu aniversário. Luizinho já foi tema de diversas postagens aqui no blog e vale a pena clicar na hashtag com seu nome embaixo dessa postagem para recuperar todas as matérias antigas, inclusive com áudios e imagens de seus gols e entrevistas durante o período que esteve no Ferrão, como o vídeo abaixo, gravado no dia que retornou para mais uma temporada em 1988.

GOL DE LUIZINHO DAS ARÁBIAS NO CAMPEONATO CEARENSE DE 1985

O Almanaque do Ferrão conseguiu resgatar o vídeo com um lance raro de Luizinho das Arábias pelo campeonato cearense de 1985, ano em que o eterno ídolo coral foi o artilheiro da competição com 24 gols, travando uma disputa emocionante com o centroavante Bill, do Atlético Goianiense, pelo título máximo de goleador dos Estaduais pelo país. O jogo da imagem acima aconteceu em agosto daquele ano, contra o Calouros do Ar, no Estádio Presidente Vargas, que tinha uma péssima iluminação artificial, local onde o goleador coral deixou sua marca na vitória de 3×1, com Foguinho e Arnaldo marcando os outros gols. Luizinho das Arábias, mesmo jogando com a cabeça enfaixada em razão de um corte durante a partida, testou a bola de cabeça e marcou um belo tento, saindo para comemorar da forma clássica que o marcou no futebol. Vale a pena recordar!

NARRAÇÃO DOS GOLS DO FERRÃO NO 4X3 CONTRA O CEARÁ HÁ 30 ANOS

wendelanos80

Wendell: técnico coral no 4×3

O acervo do Almanaque do Ferrão resgata mais uma raridade exatamente de 30 anos atrás. Disponibilizamos abaixo o áudio dos 4 gols do time coral na vitória surpreendente em cima do Ceará, por 4×3, em 27 de julho de 1986, na reta final do campeonato cearense. Oportunidade para ouvir a narração de Vilar Marques e Júlio Sales na equipe esportiva da extinta Rádio Uirapuru de Fortaleza. De quebra, a participação sensata em um dos lances do eterno craque coral Amilton Melo, que integrou por vários anos a imprensa cearense como comentarista depois que pendurou as chuteiras. Chance também para ouvir lances maravilhosos saídos dos autores dos gols Jaiminho, Luizinho das Arábias, Denô, Edinho e ainda um desabafo de felicidade no vestiário coral por parte do famoso ex-goleiro Wendell, que veio para ser o camisa Nº 1 do Ferroviário Atlético Clube no campeonato cearense, mas acabou como treinador da equipe nos últimos jogos.

arq_147862

Experiente Edinho fez seu gol

A vitória foi totalmente surpreendente porque o Ferrão não aspirava mais chances na competição. Duas semanas depois, o Ceará sagrava-se campeão estadual com uma das maiores formações de sua história, formada por nomes como Rubens Feijão, Petróleo, Everaldo, entre outros. Foi o jogo 2.130 da história coral, que teve Leandro Serpa na arbitragem e o Ferroviário formando com o futebol de Serginho, Alexandre, Nilo, Léo e Vassil (Edson); Zé Alberto, Alex, Denô (Lupercínio) e Jaiminho; Edinho e Luizinho das Arábias. Preste atenção na escalação do Ceará: Salvino, Everaldo, Djalma, Argeu e Milton Lima (Bezerra); Serginho, Lira e Rubens Feijão; Amilton Rocha, Petróleo (Gerson Sodré) e Bebeto. Desses, Everaldo, Djalma, Argeu, Lira, Amilton Rocha e Bebeto jogaram no Ferrão em temporadas seguintes. Escute e volte 30 anos no tempo.

NOTICIÁRIO DA RÁDIO UIRAPURU ANUNCIAVA MOÉSIO GOMES EM 1986

Moésio Gomes: lenda do futebol

O Almanaque do Ferrão viaja trinta anos no túnel do tempo e vai até junho de 1986. O Ferroviário anunciava a chegada do vitorioso treinador Moésio Gomes para comandar uma equipe repleta de valores experientes, como o ponta esquerda Lupercínio, o meia Denô, o ponta direita Edinho e o centroavante Luizinho das Arábias. Resgatamos um áudio raríssimo da extinta Rádio Uirapuru AM de Fortaleza e ouvimos o noticiário coral na voz do repórter Ivan Bezerra, setorista do clube em meados dos anos 80. Repare no som a didática da cobertura, as palavras bem colocadas, os detalhes dos acontecimentos e a presença in loco na sede do clube, fatores importantes que lamentavelmente se tornaram raros nos últimos 15 anos na radiofonia cearense. Você imaginaria hoje um repórter passar em seu noticiário até a escalação do time reserva do coletivo, repleto de jogadores da categoria júnior? Tempos que não voltam mais e o nosso blog cuida de eternizar esses momentos. Curta a gravação e conheça um pouco daquela época.

jaiminho

Meia esquerda clássico: Jaiminho

Moésio Gomes, uma verdadeira lenda viva do futebol cearense, chegava para a disputa do quadrangular decisivo do 2º turno. Ele voltava ao Ferroviário depois de disputar 3 jogos como atleta coral nos anos 50 e duas passagens como técnico, em 1969 e 1981. Em meio a um time cheio de estrelas vaidosas, o trabalho não fluiu como desejava o presidente Caetano Bayma e Moésio terminou dispensado pouco mais de um mês depois de contratado, sendo substituído por Wendell, experiente goleiro do elenco coral que assumiu a função de técnico nos jogos restantes do campeonato. Repare no noticiário de Ivan Bezerra que o Ferrão buscava a contratação de um meia que acionasse os bons jogadores do ataque coral. O reforço veio logo depois e tratava-se de Jaiminho, ex-jogador do São Paulo, que chegou a marcar 3 gols nas 6 partidas que fez pelo Ferroviário, um deles na vitória consagradora contra o Ceará, por 4×3, quando Wendell já havia assumido o comando técnico. Moésio Gomes faleceu em janeiro de 1992 em Fortaleza. Ele era irmão de Mozart, ex-jogador do próprio Tubarão da Barra, apontado como o maior craque que o futebol cearense produziu em toda a história. Escute o áudio abaixo.

ÁUDIO RARO DE 30 ANOS ATRÁS COM FORTE EMOÇÃO DOS TORCEDORES

Luizinho das Arábias

Nomes de um time inesquecível em 1985: Alex, Luizinho das Arábias, Cardosinho e Doca

O Almanaque do Ferrão resgata um áudio raríssimo de 30 anos atrás, mais precisamente de dezembro de 1985, quando o Ferroviário sagrou-se vencedor do 2º turno do campeonato cearense após dois jogos decisivos com o Fortaleza. Escute e recorde a grande emoção vivida pela torcida coral no PV, com a participação de nomes da crônica esportiva como Júlio Sales, Chico Rocha, Gomes Farias e Ivan Bezerra, além das vozes emocionadas do ídolo Luizinho das Arábias, do goleiro Serginho, do lateral esquerdo pernambucano Válter, do presidente Caetano Bayma e do lendário Zé Limeira, torcedor símbolo do Ferrão, que tinha um time inesquecível naquele ano. São 6 minutos gloriosos da história coral resgatados diretamente do nosso túnel do tempo. Segure a emoção!

MAIS UM ANIVERSÁRIO DAQUELE ARTILHEIRO QUE NINGUÉM ESQUECE

Luizinho em Sobral

Bela imagem de Luizinho das Arábias no gramado encharcado do Junco na cidade de Sobral

A foto acima é uma homenagem ao aniversariante de hoje. Foi registrada no dia 2 de março de 1986, no Estádio do Junco, em Sobral, em partida disputada debaixo de muita chuva durante o campeonato cearense. Nela, o artilheiro Luizinho das Arábias figura entre zagueiros que sabiam não poder brincar em serviço diante do potencial daquele que foi um dos maiores centroavantes da história do Ferroviário. Ele já foi destaque em outras ocasiões aqui no blog, mas nunca é demais reforçar a data especial de hoje. Feliz aniversário, Luiz Alberto Duarte dos Santos, onde quer que você esteja!

EX-JOGADOR CARLOS ANTÔNIO RECEBE O ALMANAQUE DO FERRÃO

12212253_859579747493708_1855718049_n

Carlos Antônio em foto de 2015

Carlos Antônio, ex-jogador do Ferroviário entre 1985 e 1988, saiu na foto com os olhos fechados, mas o que vale é o registro. Ele hoje é treinador das categorias de base do Madureira/RJ e recebeu um exemplar do Almanaque do Ferrão das mãos de Jackson Sala, biógrafo do eterno ídolo coral Luizinho das Arábias. Carlos Antônio e Luizinho sempre foram muito amigos, inclusive coube ao ídolo a indicação do ponta esquerda ao ex-presidente Caetano Bayma. Foram 127 jogos e 21 gols marcados com a camisa do Tubarão da Barra. Carlos Antônio se destacou notadamente no ano de 1987 com brilhantes apresentações.