GOL DE BETINHO QUEBRAVA A INVENCIBILIDADE DO FORTALEZA

Quem conhece a história do futebol cearense já ouviu falar do timaço que o Fortaleza montou para o campeonato cearense de 1983. Aquele elenco é considerado até hoje um dos mais fortes em toda a história do futebol alencarino e a equipe tricolor teve poucas derrotas no certame, que começou no mês de abril. Há exatos 35 anos, somente no mês de novembro, o Fortaleza perdia seu primeiro clássico no Estadual justamente para o Ferroviário, que um mês depois acabou ficando com o vice-campeonato. Depois de revirar nossos arquivos, achamos em vídeo o gol do craque Betinho que garantiu a vitória para o Ferrão por 1×0, que naquela tarde formou com o futebol de Dário, Laércio, Israel, Nilo e Fraga (Luisinho); Doca, Edson e Betinho; Foguinho, Jorge Veras e Paulinho Lamparina (Paulo César Cascavel). O treinador coral era Newton Albuquerque. O Fortaleza, do técnico Paulo Emílio, perdeu com Salvino, Caetano, Pedro Basílio, Tadeu e Clésio; Serginho, Wescley e Marquinho; Edson (Geraldinho), Luizinho das Arábias e Edmar (Hamilton). Desses, Caetano, Clésio e Luizinho das Arábias jogaram depois no Ferroviário. Era o jogo 1.985 da história coral, realizado no Castelão e que contou com um público de 9.971 pagantes. Joaquim Gregório foi o árbitro naquela tarde. Além da vitória, de quebra, o Ferroviário ganhou uma bela taça em homenagem ao aniversário de 10 anos do estádio Castelão.

ATACANTE FOGUINHO ESTREAVA COM GOL HÁ 33 ANOS NO CASTELÃO

Há 33 anos, num domingo, dia 31 de Julho de 1983, Ferroviário e Ceará fizeram mais um grande jogo na história do futebol cearense. Após abrir 2×0 no placar logo aos 18 minutos iniciais, o time alvinegro não suportou o ímpeto do arrasador ataque coral e cedeu o empate ainda no primeiro tempo. Era o primeiro jogo oficial do ponta Foguinho com a camisa coral, ele que havia sido contratado recentemente junto ao Mixto de Cuiabá. Foi ele o autor do primeiro gol do Ferrão, que teve ainda uma grande arrancada do goleador implacável Jorge Veras na jogada que definiu o belo gol de empate. Tempo bom de um Ferroviário dirigido pelo experiente Lula, ex-ponta esquerda do Internacional/RS e do Fluminense/RJ. O blog apresenta acima os gols do jogo na narração de Fernando Vannucci, apresentador do semanário ´Gols do Fantástico`. Repare nas redes amarelas das traves do antigo estádio Castelão, elas que certamente marcaram época.

Foguinho e Jorge Veras marcaram

Foi o jogo 1.965 da história coral, com 13.363 pagantes. Joaquim Gregório foi o árbitro e o Tubarão da Barra formou com Giordano, Laércio, Paulo Alves, Nilo e Luisinho; Doca, Carioca e Betinho; Foguinho (Edson), Chicão (Zé Luís) e Jorge Veras. Era também a estreia oficial do atacante Zé Luís, ex-Ceará. Treinado por Moésio Gomes, o alvinegro jogou com Paulo Goulart, Everaldo, Djalma, Eraldo e Valdemir; Jorge Luís (Alves), Aloisio Guerreiro e Jacinto (Vicente Cruz); Katinha, Marciano e Zezé. Observe o adversário com os ex-corais Jorge Luís, Jacinto e Vicente Cruz, e ainda com o goleiro Paulo Goulart e o ponta Zezé, titulares no título de campeão carioca do Fluminense/RJ menos de 3 anos antes. A partida teve de tudo, inclusive uma falta de energia no segundo tempo que deixou o jogo encerrado mais cedo do que deveria. Jogo histórico, há 33 anos.

RARIDADES EM ÁUDIO DO TÍTULO DO FERROVIÁRIO EM 1988 – PARTE 1

marcelo veiga penalti2

Marcelo Veiga, de pênalti, manda um petardo e marca o gol do título do Ferroviário em 1988

07 de Setembro de 1988, uma quarta-feira, feriado, foi uma data histórica para o torcedor do Ferroviário que foi ao Castelão e presenciou uma das maiores conquistas do clube em seus 82 anos anos de existência. Aconteceu há exatos 27 anos. Para comemorar, o Almanaque do Ferrão preparou uma série de 3 postagens com áudios raros da radiofonia cearense veiculados naquele período inesquecível. Prepare-se para fortes emoções e relembre nessa primeira parte os momentos finais da partida narrados por Franco Vasconcelos, a gravação do gol do título nas vozes de Carlos Fred e Júlio Sales, bem como a opinião abalizada do comentarista Sérgio Pinheiro, entre outros.

vicente monteiro

Vicente Monteiro: baluarte da conquista

Ainda no áudio de hoje, o diretor de futebol Vicente Monteiro, um dos maiores dirigentes da história coral, se emociona em entrevista concedida à beira do gramado para o radialista Sebastião Belmino, antes do apito final do árbitro Joaquim Gregório. O Fortaleza deu muito trabalho ao Ferroviário principalmente no 1º tempo, colocou bola na trave, mas o time coral resistiu heroicamente. Na etapa final, aos 13 minutos, o lateral esquerdo Marcelo Veiga cobrou um pênalti e decretou o título de forma categórica. Ele próprio recebeu a taça de campeão na qualidade de capitão do time perante um público de 33.706 pagantes, eternizando um trabalho que contou com o esforço de 30 atletas e 5 treinadores em todo campeonato, disputado em três turnos entre 28/2/88 e 07/9/88. Aperte o ´play` no áudio abaixo e reviva todas as emoções daquele dia histórico. Volte 27 anos no tempo e resgate mais esse belo momento através do Almanaque do Ferrão. Você vai se emocionar, acredite.