JORGE VERAS E IVAN DECRETAM VITÓRIA EM CLÁSSICO DE 1982

A raridade acima mostram os gols de um Clássico das Cores disputado em 1982, exatamente num 14 de Novembro como hoje. O jogo foi válido pelo 3º turno do campeonato cearense daquele ano, selando a terceira vitória consecutiva por 2×1 em cima do Fortaleza dentro da competição. As imagens do acervo do pesquisador Zidney Marinho mostram um verdadeiro golaço do artilheiro Jorge Veras no primeiro tempo, e um gol do atacante Ivan, emprestado pelo Santa Cruz/PE, que foi decisivo para a vitória na etapa final e comemorou seu gol tal qual Pelé, com socos no ar. O experiente volante Nélson descontou para o tricolor. Treinado por Jálber Carvalho, o Tubarão da Barra formou naquele domingo de muita chuva pelo Brasil com o futebol de Hélio Show, Jorge Henrique, Goes, Artur e Luisinho; Augusto (Alberto), Edson e Betinho; Paulo César Cascavel, Ivan e Jorge Veras (Doca). Moésio Gomes escalou o time perdedor com Salvino, Alexandre, Pedro Basílio, Chagas e Clésio; Nélson (Romário), Assis Paraíba e Zé Eduardo; Geraldinho, Miltão (Beijoca) e Edmar. O Fortaleza tinha uma equipe muito experiente e terminou conquistando o título estadual no mês seguinte, após uma série de jogos decisivos contra o próprio Ferroviário, que sentiu muito um problema de contusão do craque Betinho, ele que passou a atuar nos jogos finais na base do sacrifício e longe da condição física ideal.

CLÁSSICO DAS CORES DE 1999: UM DIVISOR DE ÁGUAS NA VIDA CORAL

Cantareli_90333

Cantareli entre dois jovens torcedores

O Almanaque do Ferrão mergulha no tempo e vai até 4 de julho de 1999. Há exatamente 16 anos, o time coral enfrentava o Fortaleza e fazia sua última partida pelo campeonato cearense daquela temporada. A derrota por 3×2, com todos os gols saindo num primeiro tempo eletrizante, desclassificava o Tubarão da Barra e o fazia terminar a competição numa incômoda 7ª colocação, inaugurando uma trajetória de insucessos que a partir da temporada seguinte seria marcada por sucessivas campanhas onde o Ferroviário passou a brigar mais vezes contra o rebaixamento do que propriamente por posições na parte de cima da tabela, além de ficar 8 longos anos sem derrotar o Fortaleza. Os melhores momentos dessa partida emblemática, um verdadeiro divisor de águas na trajetória do clube, podem ser conferidos no vídeo acima. De positivo, a bela atuação do meia Cantareli, que em uma de suas melhores performances com a camisa coral, marcou 2 gols. Claudinho, Clayton Maranhense e Clodoaldo fizeram os gols do adversário.

bira

Atacante carioca Bira

Treinado pelo experiente César Moraes, o Ferrão tinha um time com jogadores rodados no futebol nordestino e até internacional, como era o caso do atacante carioca Bira, ex-jogador do Botafogo de Ribeirão Preto e do Atlético Mineiro, com passagens também pelo futebol português, o que não foi suficiente para uma boa campanha no estadual de 1999. Na derrota de 16 anos atrás, o famoso Guri escalou o time coral com Jorge Pinheiro, Dino, Cláudio, Aldemir e Ivan; Vado, Rutênio, Cantareli e Adriano Cearense (Júnior); Pedrinho (Josivan) e Bira (Lau). José Galli Neto, técnico do Fortaleza, comandou seu time com o futebol de Carlos Alberto, Róbson, Horácio, Paulão e Reginaldo; Pires, Anderson (Beto), Clayton Maranhense (Rélber) e Clodoaldo; Eron e Claudinho (João Paulo). Foi o jogo 2.837 da história coral. A arbitragem foi de Dacildo Mourão e o lateral direito carequinha Ivan, improvisado na esquerda, ex-jogador do Moto Clube/MA, foi expulso de campo após falta violenta. Há 16 anos.