GOLEIRO DO AMÉRICA/PE JOGOU MUITO NA LATERAL DO FERROVIÁRIO

América de Pernambuco na temporada de 1989 – Em pé: Roberto Potiguar, Pereira, Luciano, Gilney, Nasa e Nado; Agachados: Alfredo Santos, Helinho, Da Silva, Marcelo e Almir

A foto acima é de 1989. Ela é no mínimo curiosa. Trata-se do tradicional América de Recife, equipe que atualmente disputa a Série D do campeonato brasileiro. No último ano da década de 1980, a equipe pernambucana era patrocinada pela marca Tintas Coral, o mesmo patrocínio que o Ferrão chegou a estampar em seu uniforme no mesmo período. Porém, há uma outra coincidência um tanto quanto estranha. Repare no goleiro da foto. Trata-se de Nasa, que atuou com brilhantismo no Tubarão da Barra como volante e lateral direito. Foram 76 jogos entre 1993 e 1995 com a camisa coral, depois que chegou para o Ferrão oriundo do Guarani de Juazeiro. Dá pra ver que, como goleiro, Nasa tinha baixa estatura. Escolheu certo não arriscar mais na posição. Na memória, Nasa está no Time dos Sonhos, eternamente lembrado pela torcida coral.

RETROSPECTIVA HISTÓRICA DE TODOS OS JOGOS COM O SAMPAIO CORRÊA

Giordano campeão no Sampaio Corrêa em 1984

Quando se enfrentarem nesse domingo, dia 26, no estádio Castelão, em São Luis, Ferroviário e Sampaio Corrêa estarão realizando a 12ª partida na história. Os confrontos entre ambos começaram a partir de 1947 e foram disputados em caráter amistoso ou por competições não oficiais por trinta anos. Somente dez anos depois, em 1987, as duas equipes se enfrentaram em dois jogos pela Série B do campeonato brasileiro. Mais dez anos à frente, outros dois jogos, dessa vez em caráter eliminatório para definir os semifinalistas da Série C do campeonato nacional de 1997, um deles disputado inclusive no PV, num domingo ensolarado pela manhã. Ao todo são seis vitórias do Ferrão, um empate e quatro vitórias do time maranhense em retrospectiva. Vale lembrar que o Sampaio Corrêa já mandou vários jogadores para o Ferroviário, entre eles um pacote de cinco reforços na temporada de 1966. O oposto também é verdadeiro. Marcelino, lendário goleiro coral na década de 1970, atuou no Sampaio Corrêa, assim como o ex-goleiro Giordano exatamente na década seguinte. Abaixo, todos os jogos entre os dois preliantes da próxima rodada.

Jogo 01: 05/06/1947 – Ferroviário 2×1 Sampaio – PV – Amistoso
Jogo 02: 09/02/1962 – Ferroviário 0x0 Sampaio – PV – Torneio Moisés Pimentel
Jogo 03: 21/01/1966 – Ferroviário 2×1 Sampaio – PV – Triangular do Ferroviário
Jogo 04: 01/12/1970 – Sampaio 0x1 Ferroviário – Nhozinho Santos – Taça J. Ribamar
Jogo 05: 02/08/1974 – Sampaio 0x2 Ferroviário – Nhozinho Santos – Amistoso
Jogo 06: 22/09/1977 – Sampaio 1×2 Ferroviário – Nhozinho Santos – Amistoso
Jogo 07: 14/10/1977 – Sampaio 1×0 Ferroviário – Nhozinho Santos – Amistoso
Jogo 08: 21/10/1987 – Ferroviário 3×1 Sampaio – PV – Brasileiro Série B
Jogo 09: 28/10/1987 – Sampaio 1×0 Ferroviário – Nhozinho Santos – Brasileiro Série B
Jogo 10: 26/10/1997 – Ferroviário 0x1 Sampaio – PV – Brasileiro Série C
Jogo 11: 01/11/1997 – Sampaio 4×0 Ferroviário – Castelão – Brasileiro Série C

FOTOGRAFIA DE 1971 REGISTROU TRÊS JOGADORES COM BREVE PASSAGEM

Ferroviário Atlético Clube em 1971 – Em pé: Esteves, Marcelino, Ivan Limeira, Hamilton Ayres, Eldo e Zé Maria Paiva; Agachados: Zezinho Fumaça, Odacir, Simplício, Amilton Melo e Alísio

A fotografia acima foi tirada no campeonato cearense de 1971 antes de um clássico contra o Ceará no PV. Nela, é possível identificar alguns atletas que tiveram curta passagem na Barra do Ceará e que só atuaram naquela temporada. Estamos falando do zagueiro Ivan Limeira, irmão do eterno e folclórico torcedor coral Zé Limeira, do atacante Zezinho Fumaça, ex-Ceará, além do atacante Odacir, que chegou com fama de goleador oriundo do Flamengo do Piauí e marcou 14 gols em 22 jogos em sua trajetória no Tubarão da Barra. A presença desses três ex-jogadores na mesma imagem, ao lado de nomes históricos como Eldo, Marcelino, Simplício e Amilton Melo, entre outros, fazem desse retrato algo simplesmente raro e digno de menção.

DOIS ÍDOLOS NA INAUGURAÇÃO DA PRIMEIRA LOJA DO FERROVIÁRIO

Um ídolo do passado e um ídolo do presente na inauguração da primeira loja do Ferroviário

Na semana passada, o Ferroviário Atlético Clube inaugurou a sua primeira loja oficial. Prestes a completar 86 anos de existência, a primeira loja do Ferrão localiza-se no Shopping Riomar Kennedy, na zona oeste da cidade de Fortaleza, uma área tradicionalmente preenchida por bairros reconhecidos como de alta densidade populacional de torcedores corais. Na ocasião, vários jogadores, torcedores, curiosos e ex-atletas identificados com o Tubarão da Barra estiveram presentes. Entre eles, os artilheiros Pacoti e Edson Cariús, um grande ídolo do passado e  outro ídolo extremamente identificado com o recente e vitorioso momento coral na Série D nacional e da Taça Fares Lopes do ano passado. Ambos colocaram seus pés no cimento que futuramente comporá uma espécie de ´calçada da fama` coral.

UM LATERAL E UM ATACANTE EM FOTO QUE A HISTÓRIA NÃO APAGA

Atacante Mazinho Loyola e lateral esquerdo Marcelo Veiga: juntos no Ferrão em 1988 e 2004

Os dois foram campeões pelo Ferroviário em 1988. O da esquerda fez 11 gols e o da direita balançou a rede adversária 7 vezes no campeonato cearense daquele ano, sendo o último simplesmente o gol do título. Mazinho Loyola e Marcelo Veiga em retrato na época da pochete, como se vê. O primeiro saiu do Ferrão para o São Paulo/SP. O segundo foi para o Santos/SP. Mazinho jogou 55 partidas pelo time coral. Marcelo Veiga atuou em 79 jogos. Em 2004, estiveram novamente juntos na Barra do Ceará. Marcelo Veiga foi técnico de Mazinho Loyola que logo depois pendurou as chuteiras. Aquela Série C do Brasileiro de 2004 reuniu os dois novamente no Ferrão depois de longos 16 anos. Além da imagem acima, vale a pena ver as entrevistas no final do vídeo abaixo. Mazinho e Marcelo, então jovens. Hoje com histórias pra contar.

DOCUMENTÁRIO DA TV ASSEMBLEIA EM TRECHOS SOBRE O FERROVIÁRIO

Que tal iniciar a temporada de 2019 com um pouco mais de história sobre o Ferroviário Atlético Clube? Há alguns anos atrás, a TV Assembléia do Estado do Ceará produziu um excelente documentário sobre a história do futebol cearense. Acima, você pode conferir uma compilação das partes do material que tratam exclusivamente sobre o Ferrão, trazendo inclusive uma das últimas gravações em vídeo com Valdemar Caracas, registrada pouco tempo antes de seu falecimento em janeiro de 2013. Além do fundador coral, o material conta a participação de historiadores e nomes importantes que contribuíram para o progresso do futebol cearense e principalmente para a evolução do Ferroviário ao longo do tempo, como o supervisor Chicão, falecido em fevereiro de 2014, os ex-atacantes Pacoti e Mazinho Loyola, o ex-zagueiro Celso Gavião e o ex-dirigente Hamilton Pereira. Conteúdo de grande qualidade! Deleite-se!

FOTO DA INAUGURAÇÃO DO BUSTO DE VALDEMAR CARACAS NA SEDE CORAL

Valdemar Caracas, aos 100 anos de idade, na cerimônia de inauguração de seu busto na sede coral

Nove de novembro é sempre dia de lembrar do nascimento de Valdemar Caracas, fundador do Ferroviário Atlético Clube. Ele já mereceu algumas homenagens aqui no blog e hoje vale a pena recordar uma imagem que ficou marcada na história do clube. Foi há onze anos, em novembro de 2007, tirada por ocasião dos 100 anos de Valdemar Caracas, numa bela comemoração realizada na sede do clube quando foi inaugurado um busto em homenagem ao importante aniversariante. Até hoje o busto se encontra no local, apesar de vergonhosamente ter tido os óculos roubados por alguma figura inescrupulosa que passou por lá. Valdemar Caracas morreu em 2013, mas deixou eternamente um legado de liderança, zelo e cuidado para com o Ferrão.