FOTO RARA COM ALEXANDRE PAVÃO E EDINHO NA FORMAÇÃO CORAL

Foto do Ferroviário antes de uma partida contra o Limoeiro pelo Campeonato Cearense de 2004

A fotografia acima traz dois jogadores que só atuaram uma única vez com a camisa do Ferroviário. Nesse dia, em 28 de fevereiro de 2004, o time coral fazia a estreia do goleiro Alexandre Pavão e do zagueiro Edinho. Ambos tiveram atuação desastrosa e só realizaram esse jogo pelo Ferrão, que foi goleado pelo Limoeiro por 4×1 no PV. Acima, perfilados em pé, da esquerda para a direita temos os seguintes jogadores: Anderson, Edinho, Alexandre Pavão, Junior Cearense e Damião. Por sua vez, agachados, vemos Marcelo, Édio, Andrezinho, Glaydstone, Stênio e Maurício Pantera. O treinador dessa equipe era o ex-goleiro Jorge Pinheiro, que vestiu a camisa do próprio Ferroviário nos anos 1990. O pernambucano Maurício Pantera acabou sendo o artilheiro do Campeonato Cearense daquele ano com 12 gols, apesar de ter ficado fora dos jogos por um mês, em razão de uma atrapalhada e mal sucedida transferência para o futebol russo. Atualmente, Maurício Pantera reside em Recife, atua como porteiro em condomínios residenciais e é torcedor do Santa Cruz/PE.

NARRAÇÃO DOS GOLS DO FERRÃO NO 4X3 CONTRA O CEARÁ HÁ 30 ANOS

wendelanos80

Wendell: técnico coral no 4×3

O acervo do Almanaque do Ferrão resgata mais uma raridade exatamente de 30 anos atrás. Disponibilizamos abaixo o áudio dos 4 gols do time coral na vitória surpreendente em cima do Ceará, por 4×3, em 27 de julho de 1986, na reta final do campeonato cearense. Oportunidade para ouvir a narração de Vilar Marques e Júlio Sales na equipe esportiva da extinta Rádio Uirapuru de Fortaleza. De quebra, a participação sensata em um dos lances do eterno craque coral Amilton Melo, que integrou por vários anos a imprensa cearense como comentarista depois que pendurou as chuteiras. Chance também para ouvir lances maravilhosos saídos dos autores dos gols Jaiminho, Luizinho das Arábias, Denô, Edinho e ainda um desabafo de felicidade no vestiário coral por parte do famoso ex-goleiro Wendell, que veio para ser o camisa Nº 1 do Ferroviário Atlético Clube no campeonato cearense, mas acabou como treinador da equipe nos últimos jogos.

arq_147862

Experiente Edinho fez seu gol

A vitória foi totalmente surpreendente porque o Ferrão não aspirava mais chances na competição. Duas semanas depois, o Ceará sagrava-se campeão estadual com uma das maiores formações de sua história, formada por nomes como Rubens Feijão, Petróleo, Everaldo, entre outros. Foi o jogo 2.130 da história coral, que teve Leandro Serpa na arbitragem e o Ferroviário formando com o futebol de Serginho, Alexandre, Nilo, Léo e Vassil (Edson); Zé Alberto, Alex, Denô (Lupercínio) e Jaiminho; Edinho e Luizinho das Arábias. Preste atenção na escalação do Ceará: Salvino, Everaldo, Djalma, Argeu e Milton Lima (Bezerra); Serginho, Lira e Rubens Feijão; Amilton Rocha, Petróleo (Gerson Sodré) e Bebeto. Desses, Everaldo, Djalma, Argeu, Lira, Amilton Rocha e Bebeto jogaram no Ferrão em temporadas seguintes. Escute e volte 30 anos no tempo.

NOTICIÁRIO DA RÁDIO UIRAPURU ANUNCIAVA MOÉSIO GOMES EM 1986

Moésio Gomes: lenda do futebol

O Almanaque do Ferrão viaja trinta anos no túnel do tempo e vai até junho de 1986. O Ferroviário anunciava a chegada do vitorioso treinador Moésio Gomes para comandar uma equipe repleta de valores experientes, como o ponta esquerda Lupercínio, o meia Denô, o ponta direita Edinho e o centroavante Luizinho das Arábias. Resgatamos um áudio raríssimo da extinta Rádio Uirapuru AM de Fortaleza e ouvimos o noticiário coral na voz do repórter Ivan Bezerra, setorista do clube em meados dos anos 80. Repare no som a didática da cobertura, as palavras bem colocadas, os detalhes dos acontecimentos e a presença in loco na sede do clube, fatores importantes que lamentavelmente se tornaram raros nos últimos 15 anos na radiofonia cearense. Você imaginaria hoje um repórter passar em seu noticiário até a escalação do time reserva do coletivo, repleto de jogadores da categoria júnior? Tempos que não voltam mais e o nosso blog cuida de eternizar esses momentos. Curta a gravação e conheça um pouco daquela época.

jaiminho

Meia esquerda clássico: Jaiminho

Moésio Gomes, uma verdadeira lenda viva do futebol cearense, chegava para a disputa do quadrangular decisivo do 2º turno. Ele voltava ao Ferroviário depois de disputar 3 jogos como atleta coral nos anos 50 e duas passagens como técnico, em 1969 e 1981. Em meio a um time cheio de estrelas vaidosas, o trabalho não fluiu como desejava o presidente Caetano Bayma e Moésio terminou dispensado pouco mais de um mês depois de contratado, sendo substituído por Wendell, experiente goleiro do elenco coral que assumiu a função de técnico nos jogos restantes do campeonato. Repare no noticiário de Ivan Bezerra que o Ferrão buscava a contratação de um meia que acionasse os bons jogadores do ataque coral. O reforço veio logo depois e tratava-se de Jaiminho, ex-jogador do São Paulo, que chegou a marcar 3 gols nas 6 partidas que fez pelo Ferroviário, um deles na vitória consagradora contra o Ceará, por 4×3, quando Wendell já havia assumido o comando técnico. Moésio Gomes faleceu em janeiro de 1992 em Fortaleza. Ele era irmão de Mozart, ex-jogador do próprio Tubarão da Barra, apontado como o maior craque que o futebol cearense produziu em toda a história. Escute o áudio abaixo.