FOTO RARA DO CAMPEÃO DA TAÇA EVANDRO AYRES DE MOURA EM 1976

Ferrão campeão do Torneio Evandro Ayres de Moura – Em pé: Giordano, Arimatéia, Jocecir, Marcus, Júlio e Hélio; Agachados: Vanderley, Cláudio Silva, Alzir, Carlos Alberto e Babá

Evandro Ayres de Moura foi prefeito de Fortaleza em meados dos anos 1970. Em sua homenagem, foi organizada uma competição de segundo semestre, na temporada de 1976, que contava com a participação das equipes cearenses, com exceção de Ceará e Fortaleza, que estavam no campeonato brasileiro. O retrato acima é o time coral exatamente na final dessa competição, mais precisamente no dia 10 de novembro, antes de bater o Tiradentes por 4×2 e conquistar o título sob o comando de Lucídio Pontes, seu primeiro título pelo Tubarão da Barra. Foram 11 jogos no total. O Ferrão caiu na chave A com Calouros do Ar e Guarany de Sobral em jogos de ida e volta. O Tiradentes, campeão da Chave B, venceu o 1º turno nos pênaltis contra o Ferroviário, vencedor da Chave A. Os dois times também fizeram a final do 2º turno, vencida pelo time coral por 3×2. Na grande decisão, dia do registro da foto em questão, o Ferroviário aplicou 4×2 em cima do Tigre e levou a taça para sua galeria de troféus na Barra do Ceará. Na onzena que entrou em campo no dia da final, no PV, o lateral direito Marcus era irmão do conhecido narrador de futebol Carlos Fred, falecido em 2016.

IRMÃO DE NARRADOR ESPORTIVO JOGOU NO FERROVIÁRIO NOS ANOS 70

Carlos Fred em foto recente

Faleceu na última segunda-feira, dia 17, um dos nomes mais respeitados da crônica esportiva cearense. O radialista Carlos Fred, que vinha trabalhando na competente equipe da BandNews FM, sofreu um infarto fulminante e não resistiu. Ele tinha 64 anos de idade. Dono de um estilo próprio na narração das partidas de futebol, Carlos Fred narrou vários jogos do Ferroviário, seja na Rádio Verdes Mares, Cidade ou Rádio Clube. Um detalhe interessante, que poucas pessoas têm conhecimento, é que o agora saudoso narrador esportivo teve um irmão que atuou profissionalmente no Ferrão. Apesar de cria das categorias de base do Ceará, o lateral direito Marcus vestiu a camisa coral em 22 jogos entre 1976 e 1977, chegando a marcar um gol pelo Tubarão da Barra, mais precisamente em 05 de março de 1977, no estádio Elzir Cabral, na goleada coral por 9×1 em partida amistosa contra a equipe da Empresa Montenegro. O irmão de Carlos Fred conquistou 2 títulos pelo Ferroviário no período, o de campeão do Torneio Evandro Ayres de Moura, competição que levava o nome do então prefeito de Fortaleza, e o de campeão do Copa Humberto Bezerra, ambas em 1976. Fica a nossa solidariedade à família enlutada e, em especial, ao ex-lateral coral que perdeu o irmão.

RARIDADES EM ÁUDIO DO TÍTULO DO FERROVIÁRIO EM 1988 – PARTE 1

marcelo veiga penalti2

Marcelo Veiga, de pênalti, manda um petardo e marca o gol do título do Ferroviário em 1988

07 de Setembro de 1988, uma quarta-feira, feriado, foi uma data histórica para o torcedor do Ferroviário que foi ao Castelão e presenciou uma das maiores conquistas do clube em seus 82 anos anos de existência. Aconteceu há exatos 27 anos. Para comemorar, o Almanaque do Ferrão preparou uma série de 3 postagens com áudios raros da radiofonia cearense veiculados naquele período inesquecível. Prepare-se para fortes emoções e relembre nessa primeira parte os momentos finais da partida narrados por Franco Vasconcelos, a gravação do gol do título nas vozes de Carlos Fred e Júlio Sales, bem como a opinião abalizada do comentarista Sérgio Pinheiro, entre outros.

vicente monteiro

Vicente Monteiro: baluarte da conquista

Ainda no áudio de hoje, o diretor de futebol Vicente Monteiro, um dos maiores dirigentes da história coral, se emociona em entrevista concedida à beira do gramado para o radialista Sebastião Belmino, antes do apito final do árbitro Joaquim Gregório. O Fortaleza deu muito trabalho ao Ferroviário principalmente no 1º tempo, colocou bola na trave, mas o time coral resistiu heroicamente. Na etapa final, aos 13 minutos, o lateral esquerdo Marcelo Veiga cobrou um pênalti e decretou o título de forma categórica. Ele próprio recebeu a taça de campeão na qualidade de capitão do time perante um público de 33.706 pagantes, eternizando um trabalho que contou com o esforço de 30 atletas e 5 treinadores em todo campeonato, disputado em três turnos entre 28/2/88 e 07/9/88. Aperte o ´play` no áudio abaixo e reviva todas as emoções daquele dia histórico. Volte 27 anos no tempo e resgate mais esse belo momento através do Almanaque do Ferrão. Você vai se emocionar, acredite.