FERRÃO ENFRENTOU ATÉ HOJE APENAS QUATRO TIMES GAÚCHOS

Matéria do Jornal O Povo destacando o importante amistoso do Ferroviário contra o Renner/RS

O São José/RS é o novo adversário do Ferroviário na semifinal do campeonato brasileiro da Série D de 2018. Você sabia que a centenária equipe de Porto Alegre é apenas o quinto adversário oriundo do Rio Grande do Sul a cruzar a vida do Tubarão da Barra? Antes dele, o Ferrão apenas enfrentou o Renner/RS, o Internacional/RS, o São Paulo/RS e o Brasil de Pelotas. O confronto com o já extinto Renner, um dos times mais poderosos da história do futebol gaúcho, se deu num amistoso em 27/11/1953 e teve a vitória da equipe do então atacante Ênio Andrade, que depois se consagrou como um grande treinador do futebol brasileiro. O placar foi de 2×1 e Nirtô marcou o único gol do Ferrão, que ainda colocou várias bolas na trave e merecia melhor sorte no jogo realizado no Presidente Vargas, em Fortaleza. Depois disso, o time coral levou décadas para viajar pela primeira vez até os Pampas e enfrentar mais uma equipe gaúcha, dessa vez no dia 05/03/1980, contra o forte Internacional de Porto Alegre, que era justamente o campeão brasileiro da temporada anterior. Na ocasião, o Ferroviário vendeu caro a derrota por 3×2 em pleno estádio Beira Rio, em jogo válido pela Série A do campeonato brasileiro de 1980.

Matéria do O Povo criticando o ataque coral na partida contra o São Paulo do Rio Grande do Sul

Na semana seguinte, em 16/03/1980, o Ferrão recebeu no PV a equipe do São Paulo da cidade de Rio Grande. Foi a primeira vitória coral diante de um adversário gaúcho. O placar apontou 1×0 com gol do meio campista Nilsinho, jogador oriundo do Tiradentes/CE e justamente o mesmo que havia marcado os dois gols corais na semana anterior contra o Internacional/RS, em Porto Alegre. Depois dessa partida, um novo embate com uma equipe gaúcha só veio a acontecer na Série C de 2006 em dois confrontos contra o Brasil de Pelotas, sendo uma vitória para cada time: 3×0 para os gaúchos no estádio Bento Freitas e o troco, também por 3×0, no PV, nos dias 28/10/2006 e 08/11/2006 respectivamente. Cristiano, Glaydstone e Everton marcaram os gols do Ferrão no jogo disputado em Fortaleza. Doze anos depois, que venha então o São José/RS, que tem por coincidência exatamente o nome do padroeiro do Ferroviário e que entra para a história como o quinto adversário gaúcho na vida coral.

EX-MEIA DO FERROVIÁRIO CONSEGUE ACESSO COM O BRASIL DE PELOTAS

download (3)

Diogo Oliveira comemora gol no Brasil/RS

Levante a mão se você lembra da passagem do meia carioca Diogo Oliveira pelo Ferroviário! Prestes a completar 34 anos de idade, ele acaba de conquistar o acesso nacional com a camisa do Brasil de Pelotas, depois de jogar com destaque nos últimos anos por Chapecoense/SC, Joinville/SC, Criciúma/SC e Juventude/RS, entre outras equipes importantes do sul do país. O atleta foi autor de alguns gols do time gaúcho durante a bem sucedida campanha da Série C desse ano. O Almanaque do Ferrão recorda que o experiente jogador foi uma das principais contratações do Ferroviário Atlético Clube para a quarta divisão do campeonato nacional de 2009, mas acabou ficando um breve período de tempo e não chegou a se destacar no time coral, apesar da condição de titular na grande maioria das partidas na competição.

diogonofac

Time base do Ferroviário na Série D de 2009

Diogo Oliveira estreou pelo Tubarão da Barra em 24/6/2009, num amistoso contra o time B do Fortaleza, no Estádio Domingão. Ao todo foram apenas 9 jogos, sendo uma única partida inteira em campo e infelizmente nenhum gol marcado com a camisa coral. Na prática, o futebol altamente técnico do jogador acabou desaparecendo em meio a um time mal treinado e uma campanha sofrível marcada por derrotas contra Alecrim/RN, Treze/PB e Sergipe/SE. O atleta rescindiu contrato com o Ferroviário após a competição e partiu sem deixar saudades. Além do Ferrão, Diogo vestiu no futebol cearense as camisas do Ceará, Icasa e Uniclinic. Na foto acima, ele aparece em destaque ao lado de jogadores na seguinte sequência: Dionantan, Cícero César, Clemílson, Felipe Espada, ele e Rafael; Eliélton, Victor Cearense, Cristiano, Júnior Cearense e Alberto.

HÁ 9 ANOS QUEM ENFRENTAVA O BRASIL DE PELOTAS ERA O FERRÃO

Atualmente as atenções na cidade de Fortaleza estão voltadas para o mata-mata entre Fortaleza e Brasil de Pelotas pela Série C do campeonato brasileiro. Um dos dois conseguirá o tão sonhado acesso para a segunda divisão nacional. Em 2006, esse mesmo Brasil de Pelotas foi um dos adversários do Ferroviário Atlético Clube no octogonal decisivo da própria Série C. Os 4 primeiros colocados conseguiram o acesso. O Tubarão da Barra terminou na 5ª colocação na mais acirrada edição da terceira divisão em todos os retrospectos da competição. Foram duas partidas entre o time coral e o representante do interior gaúcho. Coincidentemente, uma vitória para cada lado pelo mesmo placar: 3×0. O Almanaque do Ferrão recorda abaixo os fatos de ambos os jogos, as duas únicas vezes que os dois se enfrentaram em toda a história do futebol brasileiro.

O vídeo acima traz imagens do jogo realizado em Pelotas, no Estádio Bento Freitas, no dia 28/10/2006.  Foi o embate 3.181 da história coral. O placar de 3×0 para o time da casa foi modesto diante da supremacia gaúcha em campo. Pra completar, Nemézio e Sérgio Alves terminaram expulsos pelo árbitro capixaba Wallace Nascimento. Os gols do Brasil foram assinalados por Everton Severo e pelo uruguaio Cláudio Milar, duas vezes, este simplesmente o maior ídolo da história xavante, falecido no trágico acidente de ônibus que envolveu a delegação do time em janeiro de 2009, no episódio que ficou conhecido como ´A Noite Que Não Acabou`. O Ferrão atuou nessa primeira partida com o futebol de Jéfferson, Nemézio, Tiago Gasparetto e Robinho (Claudeci); Marcos Pimentel, Glaydstone, Marcelo Mendes, Everton e Fernandinho (Tales); Cristiano (Sérgio Alves) e Stênio. O Brasil/RS formou com Rodrigo Silva, Júlio, Régis, Alex Martins e Evaldo; Dario, William (Fabrício), Everton Severo (Luiz André) e Dudu; Cláudio Milar e Elivelton (César).

Por sua vez, o segundo vídeo resgata os 3 gols da vitória coral no jogo da volta, no PV, no dia 08/11/2006, naquela que foi a partida de número 3.184 da história do Ferroviário. Contando com uma atuação magistral do atacante Fernandinho, que depois chegou a vestir a camisa do São Paulo/SP e hoje joga no Grêmio/RS, o Tubarão venceu com gols de Cristiano, Glaydstone e Everton. É bem verdade que o time coral contou com a atuação infame do árbitro maranhense Eduardo Barilari, que distribuiu seis cartões amarelos para os jogadores gaúchos e expulsou ainda Bruno, Alex Martins e Régis, este também falecido no mesmo acidente de ônibus de 2009. Todos os gols saíram na etapa final após o esquema tático do Brasil /RS ser completamente esfacelado pela arbitragem.

everton222

Everton: gol em 2006

Com a vitória, o Ferrão retornava para a zona de classificação para a Série B, condição perdida somente na reta final da competição depois de um revés contra o Barueri/SP. Na segunda e última vez que se enfrentaram, os times formaram com Jéfferson, Marcos Pimentel, Carlinhos, Nemézio e Júnior Cearense; Glaydsone, Dedé, Tales (Diego) e Everton; Stênio (Cristiano) e Fernandinho (Danúbio); Rodrigo Silva, Dudu, Régis, Alex Martins e Evaldo; Carlos Alberto, Dario, William e Everton Severo (Bruno); Claúdio Milar (César) e Franciel (Matão). Destaque para um público de mais de 3 mil pessoas presentes no estádio. Após o trágico acidente em 2009, o Brasil de Pelotas foi parar na segunda divisão gaúcha e viveu uma crise que parecia infindável. Há 2 anos, retomou sua trajetória de sucesso na primeira divisão do Rio Grande do Sul, disputou Copa do Brasil e briga novamente por uma vaga para a Série B nacional exatamente como fez em 2006, depois de lograr um primeiro acesso nacional na Série D no ano passado. Em síntese, o Brasil de Pelotas é um excelente exemplo para o próprio Ferroviário.