PONTA ESQUERDA BABÁ EM ENTREVISTA NO YOUTUBE

O vídeo acima tem 22 minutos de duração. O entrevistado em destaque jogava com a camisa 11. Campeão Cearense pelo Ferroviário em 1979, o ponta esquerda Babá esteve afastado dos holofotes esportivos durante muitos anos, mas foi recentemente homenageado com uma entrevista no canal Maestros da Bola, conduzida pelo radialista João Paulo Quintela. Cria da base do Ceará, Babá foi de graça para o Ferrão após ser dispensado do alvinegro. Na Barra do Ceará, o atacante permaneceu durante o período compreendido entre 1976 e 1981. Foram 250 jogos e 31 gols marcados com a camisa coral, o que o coloca como o 14º jogador a mais vezes defender o clube na história. No vídeo acima, o carismático e querido Babá recorda o título estadual pelo Tubarão da Barra em 1979 e o gol que marcou no jogo decisivo contra o Fortaleza, além de uma série de outros detalhes sobre sua carreira e passagem em outros clubes do futebol nordestino. Atualmente, Francisco das Chagas Martins Viana, o ponta esquerda Babá, é aposentado, mora em Fortaleza e tem 67 anos de idade.

ÍDOLO DO BOTAFOGO/RJ JOGOU NO FERROVIÁRIO EM 1992

Ponta direita Helinho em entrevista para o Globo Esporte de Fortaleza na temporada de 1992

Ele foi um dos ídolos do Botafogo/RJ nos anos 1980. Há 30 anos, o ponta direita Helinho fazia sua estreia com a camisa do Ferroviário Atlético Clube. Foi no dia 24 de setembro de 1992, no PV, contra o Fortaleza. O atleta foi contratado apenas para os últimos dois meses do Campeonato Cearense daquele ano. Inicialmente, Helinho chegou para defender justamente o Fortaleza, mas acabou não aprovado nos exames médicos. Do Pici, o rumo do jogador foi a Barra do Ceará, levado pelo dirigente Clóvis Dias, que exercia o cargo de diretor de futebol na ocasião. Curiosamente, ao fazer sua estreia no Clássico das Cores, o jogador deixou a sua marca em cima do time que o rejeitou. Foi dele o gol coral no empate de 1×1 com o Fortaleza. Três dias depois, mais um clássico, dessa vez contra o Ceará, no Castelão, e Helinho marcou outro gol com a camisa do Ferrão. No decorrer da competição, assinalou seu terceiro e último gol contra o Icasa, no Elzir Cabral. Ao todo foram apenas 7 jogos pelo Ferroviário na carreira do carioca Hélio Ricardo Dias da Conceição, o Helinho. Dois anos depois de sua passagem pelo futebol cearense, ele pendurou as chuteiras atuando no estado do Espírito Santo. Grêmio/RS e Bangu/RJ foram outras equipes em seu currículo.

FOTO DO EX-ATACANTE RAMON NA BARRA NA TEMPORADA DE 1984

Ramon Ramos em seu período de jogador do Ferroviário com o pequeno Alyson Pereira

Que belíssima foto, não? No gramado do Elzir Cabral, em algum amistoso durante a temporada de 1984, os torcedores entravam livremente para falar e bater foto com os jogadores do clube. A imagem acima foi produzida pela família do então torcedor mirim Alysson Pereira, que posou ao lado de um dos destaques daquela equipe, o renomado atacante Ramon. Já em final de carreira, o ex-goleador do Santa Cruz/PE e do Vasco/RJ teve uma boa passagem como jogador do Ferrão naquela oportunidade. Foram 27 jogos e 18 gols marcados com a camisa coral entre maio e dezembro de 1984. No ano seguinte, Ramon pendurou as chuteiras no Brasília/DF e voltou ao Tubarão da Barra como auxiliar técnico de Caiçara e, posteriormente, de Erandy Pereira Montenegro. Ainda na condição de auxiliar técnico, dirigiu interinamente o Ferrão em 13 jogos no título estadual de 1988 e não perdeu nenhum. Posteriormente, já com o nome profissional de Ramon Ramos, assumiu um elenco campeão no início de 1995 e levou o Ferroviário ao bicampeonato estadual, comandando uma equipe memorável. Ramon Ramos deixou a Barra do Ceará no início de 1996. No cômputo geral, dirigiu o time coral em 87 jogos, obtendo 46 vitórias, 30 empates e apenas 11 derrotas. Ramon vive em Recife, de onde acompanha as notícias de seu ex-clube.

LIVE DO ALMANAQUE DO FERRÃO VAI RECEBER O ARTILHEIRO GIANCARLO

Domingo, dia 21, teremos a continuidade da primeira temporada da Live do Almanaque do Ferrão em nosso perfil oficial no Instagram. Será a terceira edição consecutiva e o convidado da vez é o centroavante Giancarlo, artilheiro do Ferroviário Atlético Clube no campeonato cearense de 2013, com 19 gols marcados. Aos 30 anos de idade e jogando atualmente na Indonésia, Giancarlo vai recordar seu bom momento no futebol cearense e também falar sobre sua carreira, que inclui passagens pelo Vitória/BA, Treze/PB, São Caetano/SP e América/RJ. No exterior, o ex-centroavante coral também atuou no futebol da Malásia. Além da passagem pela Barra do Ceará em 2013, Giancarlo disputou também a Taça Fares Lopes de 2015 com a camisa coral, após breve retorno. Ao todo, foram 37 jogos pelo Ferrão e 26 gols marcados, o que dá ao jogador uma média de 0.7 gols por jogo. Enquanto o domingo não chega, então vamos recordar abaixo uma das primeiras entrevistas que destacaram o ex-jogador coral, antes mesmo do campeonato estadual começar, em que ele avisava que esperava fazer muitos gols em matéria com a repórter Allana Alves, da TV O Povo.

DR. KITT PARA SEMPRE NA MEMÓRIA DO FERROVIÁRIO ATLÉTICO CLUBE

Dr. Kitt, aos 72 anos de idade, em entrevista para a revista oficial Expresso Coral no ano de 2008

Infelizmente, o fim de semana trouxe uma notícia nada boa. O querido Cristiano Válter de Moraes Rôla, ou carinhosamente ´Doutor Kitt`, faleceu em Fortaleza. O ex-atacante do Ferroviário Atlético Clube entre as temporadas de 1956 e 1965 partiu para outro plano e assistirá agora do céu aos jogos do seu ex-clube. Após pendurar as chuteiras, Kitt seguiu uma belíssima carreira na medicina e chegou a ser médico do próprio Ferroviário em algumas oportunidades. No ano de 2008, ele foi o entrevistado na seção ´Craque do Passado` na segunda edição da então revista oficial do clube, intitulada de ´Expresso Coral`. Apesar de nunca ter conquistado o título de campeão estadual, participou de momentos muito importantes para história do clube, como por exemplo quando assinalou o primeiro gol na inauguração do gramado na Barra do Ceará numa partida de veteranos. Em seus últimos anos de vida, o ex-jogador coral continuou exercendo a profissão de médico, além de ser também um premiado pecuarista.

Dr. Kitt sobe de cabeça e assinala mais um importante gol para o Ferroviário na década de 1960

Doutor Kitt era filho de um grande desportista, o famoso Rolinha, um dos árbitros mais conhecidos da história do futebol cearense, além de ser também irmão do Doutor Bill, ex-jogador do Ceará, dentista e aficionado por Futebol de Mesa. O amor pelo futebol também foi passado de pai para filho na geração seguinte e o filho do ex-atacante coral, o também médico Sérgio Rôla, aderiu à paixão de torcer pelo Ferroviário, se notabilizando como atuante conselheiro e uma pessoa que nunca negou apoio ao clube, especialmente nos momentos mais difíceis de sua história recente. Além de defender as cores do Tubarão da Barra. Dr. Kitt vestiu a camisa do Calouros do Ar e do Sport/PE. No Ferrão, foram 197 jogos e 42 gols marcados. Descanse em paz.

MIRANDINHA ENFRENTA PROBLEMAS E RECEBE APOIO EM PROGRAMA DE TV

Cria do Ferroviário Atlético Clube, onde despontou nas bases do clube na temporada de 1977, o ex-atacante Mirandinha vive um momento delicado em sua vida pessoal, o que o levou a participar recentemente de um programa na Rede Bandeirantes de Televisão. No vídeo acima, extraído da programação de audiência nacional, ele expôs suas dificuldades e recebeu apoio profissional e financeiro de patrocinadores da emissora. Mirandinha defendeu a equipe principal do Ferrão na segunda metade da década de 1970 e também, em seu retorno, na temporada de 1996, quando assinalou seu último gol no futebol. Ao pendurar as chuteiras, assumiu a condição de treinador do Ferroviário naquele mesmo ano. Ao todo, foram 18 partidas e 13 gols com a camisa coral em jogos da equipe profissional. Como técnico, Mirandinha comandou o Ferrão à beira do campo em 26 partidas, sendo 8 vitórias, 9 empates e 9 derrotas. Infelizmente, trata-se de mais um grande nome do futebol brasileiro do passado que enfrenta dificuldades no presente. Que Mirandinha vença mais essa série de dificuldades.

ATACANTE ALZIR DEFENDEU O FERRÃO POR 1 ANO NA DÉCADA DE 70

alzir no castelao

Atacante Alzir em ação contra seu ex-clube no Castelão pelo campeonato cearense de 1976

Alzir foi um atacante que defendeu o Ferroviário entre outubro de 1976 e outubro de 1977. A foto acima mostra o jogador em ação com a camisa coral, num Castelão inacabado, de arquibancadas ainda baixas atrás das traves, justamente contra o clube que o projetou para o futebol cearense. Era o Clássico das Cores disputado em sua plenitude. Alzir Lopes Maciel é seu nome completo, atuou 28 jogos e marcou 11 gols pelo Tubarão da Barra. Pelo campeonato cearense de 77, jogou 3 vezes contra o Fortaleza no Castelão, sendo uma vitória, um empate e uma derrota. Jogou depois no América e no Calouros.

QUEM É CAPAZ DE LEMBRAR DE CELSO MENDES NO FERROVIÁRIO?

celso mendes

Celso Mendes

O centroavante Celso Mendes foi um daqueles vários jogadores que vestiram a camisa do Ferroviário e pouca gente lembra, mas o Almanaque do Ferrão não deixa o fato passar batido e recorda pra você. O ex-coral em questão é até hoje um dos maiores ídolos do Sergipe/SE, porém sua passagem pela Barra do Ceará não foi nada positiva. Há exatamente 32 anos, no dia 18 de setembro de 1983, ele fazia sua estreia com a camisa do Tubarão da Barra numa partida contra o Guarany de Sobral, no Estádio do Junco, sendo substituído no segundo tempo pelo atacante Chicão. O jogo terminou empatado em 1×1. Oriundo do São Cristovão/RJ, foram apenas 3 partidas no campeonato cearense daquele ano e nenhum gol marcado. Aos 25 anos de idade na ocasião, Celso Mendes jogou depois em vários clubes, entre eles o Santa Cruz/PE, o Portimonense de Portugal e o Ceará, no início da temporada de 1989. E ai, lembra dele?