VIAGEM NO TEMPO REVISITANDO DOIS UNIFORMES DO FERROVIÁRIO

Repare na foto abaixo tirada no dia 07 de setembro de 1977. Sob a gestão do presidente Chateaubriand Arrais, o Ferroviário inovava em seu padrão de uniforme e jogava com camisas com três listras verticais, sendo duas pretas e uma vermelha. Foi num empate que marcou a estreia do ex-craque coral Amilton Melo com a camisa do Ceará e era a primeira vez que o Castelão recebia uma partida de portões abertos. Talvez seja esteticamente uma das mais belas fotografias do clube com os jogadores perfilados. Analise depois outra foto com a reprodução do mesmo padrão de camisas.

Ferrão 1977_Castelão

Ferrão entrou em campo naquela tarde de 1977 para um jogo contra o Ceará com Vander, Bassi, Júlio, Joel Maneca, Arimatéia e Grilo; Vanderley, Kalu, Oliveira Piauí, Danilo e Paulo César Feio

Quatorze anos depois, em 20 de outubro de 1991, o presidente Múcio Roberto repetiu o modelo da camisa coral invertendo apenas as cores das listras, sendo duas vermelhas e uma preta. Mais uma vez o Ceará foi o adversário coral e o jogo também foi empate, graças ao goleiro Banana que defendeu um pênalti de Cláudio Adão. Esse padrão de camisa foi utilizado pouquíssimas vezes durante o campeonato cearense daquele ano.

Ferrão91_122

De novo contra o Ceará no Castelão, o Ferrão posou em 1991 com Aldo, Elmo Casquinha, Toninho Barrote, Valdemir, Adriano e Banana; Paulo Adriano, Arnaldo, Tinda, Paulinho e Cantareli

POR ONDA ANDA O BAIXINHO ARNALDO, CAMPEÃO EM 1988?

10917834_662665050522616_9002947951560131741_n

Arnaldo de volta ao Santo André

Arnaldo Ferreira de Souza foi campeão cearense pelo Ferroviário em 1988. Foi ele quem sofreu o pênalti do goleiro Cláudio, convertido em gol por Marcelo Veiga, que garantiu a vitória coral em cima do Fortaleza na grande final daquele ano. Depois de trabalhar um bom tempo no futebol japonês, o baixinho Arnaldo está de volta ao Santo André/SP, clube que o projetou para o futebol paulista, dessa vez como técnico do Sub-11, Sub-13 e Sub-15.

Poucos sabem que antes de vestir a camisa do Ferrão pela primeira vez em 1985, Arnaldo havia jogado por empréstimo no Fortaleza na temporada de 1980, treinado coincidentemente por Lucídio Pontes, seu técnico no Tubarão da Barra no título de 1988. Em novembro de 80, Arnaldo estava inclusive no meio-campo tricolor na decisão do 3º turno, quando ocorreu a espetacular vitória coral com um gol do uruguaio Ramirez, relatada pouco tempo atrás no blog do Almanaque do Ferrão.

No Ferroviário, Arnaldo jogou 82 partidas e marcou 14 gols. Depois de ser titular no excelente time de 1985, voltou a Barra para ser campeão em 1988 e teve uma terceira passagem no melancólico ano de 1991, quando o Tubarão já não tinha a pujança de temporadas anteriores. Boa sorte para o baixinho Arnaldo na sua velha casa paulista!