TÉCNICO CAMPEÃO OLÍMPICO FOI SONDADO PARA TREINAR O FERRÃO

André Jardine foi convidado para ser treinador do Ferroviário Atlético Clube no final de 2013

André Jardine, treinador da Seleção Brasileira Sub-23, comemorou a medalha de ouro nas Olímpiadas de Tóquio no último final de semana, quando a Canarinho bateu a Espanha por 2×1 na final. Você sabia que ele quase foi treinador do Ferroviário no início da carreira? Depois de ter os gaúchos Gilson Maciel e Julinho Camargo no comando técnico durante a temporada de 2013, a direção coral procurava um novo comandante para a continuidade do projeto no ano seguinte. Dentro de uma lista inicial que continha nomes emergentes como Play Freitas e Tarcísio Pugliese, além do experiente Luiz Carlos Cruz, o nome de André Jardine foi o primeiro a ser contatado pois pressupunha aderência ao perfil técnico dos antecessores no cargo. Ele era treinador das categorias de base do Internacional/RS e demonstrou interesse no projeto coral, mas as negociações não evoluíram em razão de questões particulares do treinador que o impediam de mudar para Fortaleza naquele momento. Os outros três nomes sequer foram ouvidos já que rapidamente fechou-se questão por uma solução caseira com a contratação do também emergente Washington Luiz, então campeão da Taça Fares Lopes pelo Barbalha. Quando a bola rolou, Washington foi demitido na segunda semana da competição. Para seu lugar chegou Arnaldo Lira e o Ferroviário acelerou seu caminho para o rebaixamento estadual pela primeira vez em sua história. Na contramão da involução vivida pelo Ferroviário naquele instante, André Jardine firmou-se numa trilha evolutiva que envolveu passagens pelo Grêmio/RS e pelo São Paulo/SP, até chegar à Seleção Brasileira Sub-23 nas três últimas temporadas.

DEZ ANOS DE UMA VITÓRIA DE VIRADA NOS MINUTOS FINAIS

Era um 17 de agosto como hoje, só que há 10 anos. O Ferrão fazia ótima campanha na Série C nacional de 2006 e vencia o Porto de Caruaru, no PV, numa virada emocionante. O time pernambucano marcou primeiro com o jogador Arlindo e vencia por 1×0 até os 41 minutos do segundo tempo. O Tubarão da Barra fez pressão e arrancou a virada na base da garra com gols do lateral esquerdo Guarilha e do volante Marcelo Mendes, dois jogadores não muito afeitos a marcar gols. Confira no vídeo acima disponibilizado na época na Internet. Foi o jogo 3.165 da nossa história, válido pela segunda fase da terceira divisão brasileira, que teve Paulo Jorge Rodrigues como árbitro e 2.000 corais no estádio.

Marcelo Mendes: autor do gol da vitória

O jogo contra a equipe pernambucana marcou a aguardada estreia do atacante Sérgio Alves com a camisa coral. Goleador e veterano, ele entrou no segundo tempo no posto do meia Ernandes, que atuou como lateral. Treinado por Arnaldo Lira, o Ferroviário Atlético Clube jogou com Jéfferson, Marcos Pimentel, Tiago Gasparetto, Nemézio e Ernandes (Sérgio Alves); Horácio (Tales), Marcelo Mendes, Glaydstone e Diego; Stênio e Fernandinho (Guarilha). O Porto/PE perdeu com Marquinhos, Suéliton, Rodolfo, Romero e Arlindo; Anderson, Sérgio, Cléberson (Márcio) e Cleiton (Stanley); Joelson (Laelson) e Fábio Silva. A chave coral na segunda fase da Série C de 2006 tinha ainda Vitória/BA e Confiança/SE. O Ferrão conseguiu a classificação para a terceira fase e, posteriormente, chegou ao octogonal decisivo da competição, quase logrando um tão sonhado acesso para a Série B nacional.