TORCEDORES LEVAM POSTER DE TIME INESQUECÍVEL TRÊS DÉCADAS DEPOIS

Torcedores em 2018 vão ao estádio do Ferrão com o poster da equipe campeã cearense de 1988

Na semana em que o Ferroviário Atlético Clube comemora os 30 anos da grande conquista do campeonato cearense de 1988, o Almanaque do Ferrão eterniza agora uma foto bastante curiosa que viralizou nas redes sociais no mês passado. Por ocasião do jogo de entrega de faixas dos campeões brasileiros de 2018, um grupo de torcedores corais foi à comemoração do título nacional na Vila Olímpica Elzir Cabral levando o poster da vitoriosa equipe de três décadas atrás. Sem dúvida alguma, quem viu o time de 1988 em ação, afirma categoricamente que foi uma das maiores equipes já formadas em mais de um século de edições do campeonato cearense. Você pode sentir um pouco do clima daquela inesquecível temporada conferindo os áudios resgatados diretamente de fitas cassetes gravadas na época e que foram publicadas anos atrás aqui no blog, basta verificar o aúdio 1, áudio 2 , áudio 3 e voltar no tempo!

REVISTA DE MAIOR LONGEVIDADE NA VIDA CORAL COMPLETA 10 ANOS

Capas das dez edições da Expresso Coral lançadas entre janeiro de 2008 e abril de 2010

Há dez anos, o Ferroviário lançava oficialmente a sua revista oficial de maior longevidade. De periodicidade trimestral e intitulada de Expresso Coral, a publicação era enviada pelo correio para os sócios do clube e também distribuída para venda nas bancas de Fortaleza. Além disso, os principais clubes e entidades do futebol brasileiro, como a CBF, também recebiam seus exemplares numa política de relacionamento instituída pelo marketing coral. A revista durou de janeiro de 2008 a abril de 2010. Na imagem acima, o Almanaque do Ferrão resgata na sequência todas as dez capas da Expresso Coral, que trazia notícias do cotidiano da nossa agremiação, crônicas, matérias especiais comemorativas e entrevistas com craques do passado como Acássio, Marcelo Veiga, Paulo Veloso, Pacoti, Celso Gavião, Luiz Paes, entre outros. Além de revistas, o Ferroviário publicou ao longo de sua história alguns jornais e boletins impressos. Na categoria de revistas, a Expresso Coral foi a que durou mais e alcançou a duração de 27 meses. Hoje, quem tem as dez edições lançadas da publicação não vende, não troca e não dá. Virou item raro de colecionador!

ANIVERSÁRIO DO FERRÃO MERECE MATÉRIA DA RÁDIO BANDEIRANTES

Rádio Bandeirantes de São Paulo abriu espaço em 2008 para uma conversa sobre a história coral

Hoje, o Ferroviário Atlético Clube completa 85 anos de existência e o aniversário coral já rendeu algumas homenagens aqui no blog em anos anteriores, entre eles um documentário sobre o nosso fundador Valdemar Caracas. Agora, o Almanaque do Ferrão resgata uma entrevista em áudio, de dez anos atrás, envolvendo a história do Ferrão. Ela aconteceu em 2008 e manteve-se desconhecida da imensa maioria dos torcedores corais por ter sido veiculada apenas na Rádio Bandeirantes de São Paulo. Na época, a tradicional emissora paulista mantinha um programa diário noturno, denominado “Fanáticos por Futebol“, no qual o apresentador Marcelo Duarte conversava com pessoas relacionadas ao futebol espalhadas por todo o território brasileiro. Há dez anos, foi a vez na programação do autor do Almanaque do Ferrão, que estava ainda em fase de pesquisa. Somente cinco anos depois da matéria na rádio é que a mais importante publicação da história coral foi lançada em evento realizado em Fortaleza. Escute a entrevista abaixo e deleite-se com a narrativa de alguns momentos importantes da gloriosa história do Ferroviário. Feliz aniversário, Ferrão!

FOTO RARA DO FERROVIÁRIO EM 1982 DURANTE AMISTOSO EM ITAPIPOCA

Ferroviário em 10/01/1982 – Em pé: Paulo Maurício, Giordano, Darci Munique, Nilo, Jorge Henrique e Augusto; Agachados: Doca, Ednardo, Paulo César Cascavel, Roberto Cearense e Babá

Confira o retrato acima. Ela pertence ao acervo particular do ex-volante Doca e terminou desgastada com o tempo. Se algum nobre torcedor gostar de Photoshop, está aí um prato cheio para restauração! A imagem foi produzida por ocasião de um amistoso de pré-temporada do Ferroviário no estádio municipal de Itapipoca, muito antes do time da casa disputar alguma divisão profissional do futebol cearense. Trata-se de uma fotografia de 1982, mais precisamente do dia 10 de janeiro, quando o Tubarão da Barra bateu a Seleção de Itapipoca por 3×1, gols de Paulo César Cascavel, Ednardo e um gol contra de Dedé. Treinado por Assis Furtado, que anos depois militou na crônica esportiva de Fortaleza, o Ferrão formou Giordano (Edmundo), Paulo Maurício, Darci Munique, Nilo e Jorge Henrique (Laércio); Augusto, Doca (Carlos Brasília) e Ednardo; Paulo César Cascavel, Roberto Cearense e Babá. A escalação do adversário você pode conferir na ficha do jogo 1.869 disponível na versão impressa do Almanaque do Ferrão. Na época, o time coral faturou 200 mil cruzeiros de cota. A vitória foi de virada já que o selecionado de Itapipoca venceu o 1º tempo por 1×0. Meses depois, o atacante Roberto Cearense seria negociado com o Sport/PE.

A LEMBRANÇA DE GIORDANO DO GOLEIRO DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Goleiro Valdir Peres, do São Paulo, foi titular da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982

No final do mês passado, o Brasil perdeu o ex-goleiro Valdir Peres, titular do São Paulo/SP e da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982. Como arqueiro do tricolor paulista naquela temporada, Valdir Peres enfrentou o Ferroviário em duas oportunidades no intervalo de dez dias. A primeira em 28/01/1982, no Morumbi, e a segunda em 07/02/1982, no Castelão. Quatro meses depois, o falecido goleiro estreava na Copa da Espanha com a camisa da Canarinho contra a União Soviética. Por outro lado, os confrontos contra o São Paulo parecem ainda vivos na memória do goleiro reserva do Ferrão na ocasião. O cearense Giordano, que chegou ao clube em 1976, amargava a reserva do titular Barbiroto, emprestado pelo próprio São Paulo ao Ferroviário para as disputas daquele campeonato brasileiro. Em meio aos jogos contra o tricolor paulista, Giordano conheceu Valdir Peres e um fato o marcou por toda vida.

Giordano no Ferrão

Semana passada, Giordano encontrou ocasionalmente Charles Garrido, um dos torcedores corais que mais prestigia este blog com mensagens e comentários na página do Almanaque do Ferrão no Facebook. Conversando sobre o falecimento do ex-goleiro do São Paulo, Giordano confidenciou no referido encontro: “até hoje tenho guardado um uniforme completo de goleiro que o Valdir Peres gentilmente me presenteou naquela oportunidade“. Ao enfrentar um time financeiramente inferior, onde naturalmente as condições de trabalho são muito mais difíceis, Valdir Peres teve a delicadeza de ajudar um companheiro de profissão e, mais que isso, de posição. O fato nunca saiu da cabeça de Giordano, que permaneceu no clube até a temporada seguinte. Ao todo, foram 135 partidas com a camisa do Ferrão. Em 1984, sagrou-se campeão maranhense pelo Sampaio Corrêa/MA. Em 1988, já aposentado dos gramados, foi o treinador de goleiros do próprio Tubarão da Barra no título cearense daquele ano. Tantos anos depois, o Ferrão continua nas melhores lembranças de Giordano em conversa com amigos corais.

TREINADOR CORAL NO ESTADUAL DE 1970 FALECEU ONTEM EM FORTALEZA

Alexandre Nepomuceno faleceu em Fortaleza

Morreu ontem o ex-treinador coral Alexandre Nepomuceno. Natural da cidade de Aracati, ele tinha 82 anos de idade e foi enterrado em Fortaleza no dia de hoje. Profundamente identificado com o Ceará, clube em que atuou como jogador durante toda a carreira, Alexandre recebeu várias homenagens do futebol cearense como um todo. Como não poderia deixar de ser, o Almanaque do Ferrão presta uma justa lembrança aquele que foi o comandante técnico no inesquecível título estadual de 1970. Ex-técnico do Calouros do Ar, Alexandre Nepomuceno chegou para comandar o time coral em maio de 1970, durante o 2º turno do campeonato cearense. Levou o Ferrão ao título estadual em outubro daquela temporada. Permaneceu até maio do ano seguinte e retornou para a Barra do Ceará no campeonato cearense de 1972 numa passagem que durou aproximadamente dois meses. Ao todo foram 65 partidas como treinador do Ferroviário, sendo 35 vitórias, 20 empates e apenas 10 derrotas. Descanse em paz.

VOCÊ SABE POR ONDE ANDA O ATACANTE FELIPE KLEIN?

felipekleinblog

Felipe Klein, em 2010, durante sessão de fotos para a revista oficial do Ferroviário Atlético Clube

Lembra do Felipe Klein? Ele foi um dos destaques do Ferroviário no campeonato cearense de 2010. Foram 26 jogos e 11 gols marcados com a camisa coral naquela temporada. Oriundo do Internacional de Santa Maria/RS, o gaúcho garantiu a posição de titular no Tubarão da Barra e sua boa fase rendeu para ele a capa histórica da última edição da Expresso Coral, a revista oficial do clube publicada entre 2008 e 2010. Quem acompanhou recentemente os jogos eliminatórios da Taça Libertadores das Américas viu Felipe Klein em ação com a camisa do Atlético Cerro, tradicional equipe do futebol uruguaio com sede em Montevidéu. A equipe uruguaia foi despachada da competição pelo  Unión Espãnola, do Chile. Esta já é a sexta temporada temporada de Felipe Klein no futebol do Uruguai. Sempre que perguntado sobre sua passagem pelo Ferrão, o ex-atacante coral é breve na resposta: “Participei de um time muito bom, que montou um ótimo grupo de jogadores e ficou a frustração de não termos ido mais longe no campeonato. Guardo com muito carinho as lembranças de como fui tratado pela torcida coral e desejo sempre o sucesso do clube mesmo à distância“. Depois da eliminação na Libertadores, o time de Felipe Klein segue sua boa campanha no campeonato uruguaio. O Almanaque do Ferrão recorda abaixo um dos gols do jogador gaúcho com a camisa coral, marcado no estádio Moraisão, em Maranguape, contra o time da casa.