FERRÃO BATE CONFIANÇA NOS PENAIS E VAI PRA COPA DO NORDESTE

No Campeonato Brasileiro de 1997, o Ferroviário passou do Confiança nos pênaltis em jogo memorável realizado, num domingo de manhã, no Elzir Cabral. Ontem, o fato se repetiu, dessa vez em Aracaju pela fase preliminar da Copa do Nordeste. Acima, você confere o vídeo dos penais que terminaram com o placar de 5×4. Ciel, Mattheus Silva, Matheus Lima, Fabão e Roni Lobo converteram suas cobranças para o Ferrão. O zagueiro Éder Lima desperdiçou a sua. Depois de passar por Asa de Arapiraca e Confiança/SE, o Tubarão da Barra volta a disputar a fase de grupos da Copa do Nordeste depois de 5 anos. O time coral vai enfrentar o Bahia, ABC, Campinense, Ceará, Náutico, Sergipe, CSA e Santa Cruz, além de faturar cerca de 2 milhões de Reais em cotas de TV. Considerando que na edição de 2022, o Ferroviário Atlético Clube foi eliminado logo na fase preliminar para o Floresta em novembro do ano anterior, a edição de 2023 será a sétima participação coral na principal competição que envolve equipes nordestinas. Muito antes da existência da Liga do Nordeste, o Ferroviário teve duas participações no antigo Nordestão (1968 e 1970) e quatro participações na Copa do Nordeste (1997, 1999, 2018 e 2022).

REGISTRO DA DISPUTA DE PÊNALTIS ENTRE FERRÃO E ASA DE ARAPIRACA

Depois de 43 anos, Ferroviário e Asa de Arapiraca voltaram a se enfrentar. Após um empate em 1×1 no tempo normal, o regulamento da fase preliminar da Copa do Nordeste 2023 previa a disputa de pênaltis para decidir quem seguiria no sonho de entrar na fase de grupos da competição. O Ferrão bateu o Asa por 4×3 para delírio dos torcedores presentes ao Presidente Vargas. Após a sequência das cinco cobranças iniciais, o placar continuou empatado em 3×3. Ciel e Felipe Guedes desperdiçaram suas cobranças para o Ferrão, enquanto Mattheus Silva, Éder Lima e Thiaguinho converteram as suas. Nas cobranças alternadas, o experiente Lúcio Maranhão perdeu para o Asa e o zagueiro Roni Lobo fez o gol que sacramentou o triunfo por 4×3. O Ferroviário não vencia uma disputa de pênaltis desde o jogo do acesso contra o Campinense na Série D do Brasileiro de 2018. Desde então, o time coral havia perdido 3 decisões nos penais para o Caucaia, na Taça Valdemar Caracas em 2019, para o América/MG na Copa do Brasil em 2021 e para o Floresta na fase preliminar da Copa do Nordeste de 2022, disputada em novembro de 2021.

JOGO CONTRA O ASA É APENAS O SEGUNDO CONFRONTO NA HISTÓRIA

Primeiro jogo entre Ferroviário e ASA de Arapiraca aconteceu em outubro de 1979 pelo Brasileirão

O ano é 1979 e o Ferroviário disputava o tão sonhado Campeonato Brasileiro depois de longos anos de espera. O ASA de Arapiraca era um dos adversários da chave do Ferrão. Até hoje, o único confronto entre as duas equipes aconteceu no dia 14 de outubro daquele ano, justamente na cidade que ostentava o título de capital brasileira do fumo, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, popularmente conhecido como Fumeirão. Arapiraca recebeu vários torcedores do Ferrão, que chegava com as credenciais de campeão cearense da temporada. No carro rumo à Alagoas, Vicente Monteiro, Zé Limeira e Valdemar Caracas seguiram juntos e contaram várias vezes as resenhas da inédita viagem. Trouxeram a vitória por 2×0, gols de Jacinto e Dedé, ambos marcados no 2º tempo. Treinado por César Moraes, o Tubarão da Barra venceu com Cícero, Nonato Ayres, Lúcio Sabiá (Jorge Luís) e Ricardo Fogueira; Jeová, Terto e Jacinto; Raulino (Doca), Dedé e Babá. O time alagoano, do treinador Alberto Menezes, jogou com Marco Antônio, Jorge Luiz, Zé Alberto, Geraldo e Hélio; Leônidas, Bio (Calu) e Marcos Itabaiana; Joãozinho, Freitas e Carioca (Esquerdinha). O árbitro gaúcho Carlos Sérgio Rosa Martins apitou o jogo. Ao final da tabela, o Ferrão não passou da 1ª fase, já o adversário conseguiu se classificar para a 2ª fase da competição após cinco vitórias consecutivas, o que colocou Arapiraca no centro das atenções do futebol brasileiro. Em 2023, agora pela fase preliminar da Copa do Nordeste, as duas equipes voltam a se enfrentar depois de 43 anos. Dessa vez, o jogo acontece em território coral, na cidade de Fortaleza, mais precisamente no Estádio Presidente Vargas.