EX-MEIA ARNALDO VISITA A BARRA DO CEARÁ TRINTA ANOS DEPOIS

Campeão Cearense em 1988, o ex-meio campista Arnaldo visitou o memorial do clube na Barra

Arnaldo foi um dos principais nomes do Ferroviário Atlético Clube na brilhante conquista do título estadual de 1988. Era a sua segunda passagem pela Barra do Ceará. Na primeira, em 1985, compôs um time extraordinário que acabou não sendo campeão. Na terceira e última, em 1991, estava já quase no fim de sua carreira. Ano passado, o jogador relembrou suas histórias no time coral numa Live em plena pandemia de Coronavírus. Agora, em 2021, visitando novamente a cidade de Fortaleza para jogar uma competição entre veteranos, Arnaldo fez questão de passar nas dependências da Barra do Ceará, relembrar os velhos espaços e conhecer o memorial do clube entre troféus e imagens históricas. Nos trinta anos desde que vestiu a camisa coral pela última vez, Arnaldo trabalhou com futebol durante 14 anos no Japão, atuou nas categorias de base do Santo André/SP, clube onde é ídolo da torcida e um dos principais nomes da história, e mais recentemente tem trabalhado na gestão de espaços esportivos na prefeitura da cidade. Ontem, na Barra do Ceará, o ex-meia coral reencontrou por acaso o também ex-atleta Danilo Augusto, conhecido como Danilo Baratinha no futebol cearense da década de 1970. Ambos atuaram juntos no Fortaleza em 1980 e recordaram velhas e engraçadas histórias do folclórico treinador João Avelino, entre outras lembranças. Arnaldo também foi reconhecido pelo ex-goleiro Birigui, que apesar de mais jovem, recordou sua passagem: “eu era da base, mas sempre via ele jogando demais na turma do Toninho Barrote e do Evilásio“. Ao lado do gramado, Arnaldo assistiu a vitória de 3×1 do Ferrão em cima do União/CE em partida amistosa. Depois do jogo, quando o sol se pôs na Barra do Ceará, o ex-meia coral foi embora com a certeza de que teve uma tarde de muitas emoções, reconhecimento e mais recordações na memória.

JUAREZ, O ZAGUEIRO SANTISTA QUE FOI CAMPEÃO NO FERROVIÁRIO

Ex-zagueiro Juarez vestindo a camisa de treinos do Ferroviário Atlético Clube em 1988 e 1989

Ele foi um dos principais nomes do título estadual de 1988. O zagueiro Juarez, conhecido na intimidade dos familiares e amigos como Guega, ganhou o apelido de “Senegal” em seus tempos de Ferroviário. Sucesso na época da banda Reflexus, a música “Canto para o Senegal” influenciou a alcunha do defensor coral. Tendo iniciado a carreira nas categorias de base do Santos/SP, Juarez vestiu a camisa profissional de equipes como Mixto/MT, Palmeiras/SP e Coritiba. Dois anos antes de vestir o uniforme coral, foi campeão paulista com a Inter de Limeira. Na Barra do Ceará, Juarez fez 41 jogos e marcou 2 gols. O registro acima mostra o ex-zagueiro coral utilizando a camisa de treinos do Ferroviário no final dos anos 1980, trazendo a estampa da famosa marca Pepsi, patrocinadora do time coral naqueles anos. Juarez vinha de uma família composta de jogadores de futebol. Seu irmão Adilson, atacante, jogou no Santos com Pelé, e o zagueiro Osmar, também seu irmão, atuou no Palmeiras e no Sport/PE. Juarez trabalhava em Santos como mecânico numa retífica de motores quando sofreu um acidente de moto e faleceu em 21 de maio de 1997. Para sempre na história!

IMAGENS RARÍSSIMAS DA FESTA CORAL NO TÍTULO ESTADUAL DE 1988

No dia de hoje, comemora-se mais um aniversário da brilhante conquista do campeonato cearense de 1988 por parte do Ferroviário Atlético Clube. Naquele dia 7 de setembro, uma quarta-feira, o time coral bateu o Fortaleza por 1×0, gol de Marcelo Veiga, e conquistou a taça de campeão estadual depois de 9 anos. As imagens acima são raríssimas e, apesar das inconsistências no áudio e na qualidade do vídeo, conseguiram ser resgatadas pelo Almanaque do Ferrão, especialmente para ilustrar a data comemorativa de hoje. Referidas imagens mostram a festa coral ainda dentro do gramado do Castelão, a volta olímpica, entrevistas com os dirigentes Domar Pessoa e Vicente Monteiro, além de depoimentos dos jogadores Arnaldo, Alves, Arimatéia, Edson, Jacinto e Marcelo Veiga. Mostram também a festa da torcida coral na Barra do Ceará após o jogo e apresentam os comentários do saudoso Sérgio Pinheiro, falando sobre a grande conquista coral. Vale a pena ter acesso a esse material extraído de programas da TV Verdes Mares de Fortaleza, veiculados no dia seguinte à conquista do Ferrão, com a participação dos apresentadores Tony Moraes, Tony Nunes e João Inácio Júnior. Mais de três décadas depois, esse material de 12 minutos de duração consegue ainda demonstrar toda a emoção que representou aquele título para a torcida do Ferroviário naquela temporada. Aproveite e curta essa verdadeira raridade!

VITÓRIA CONTRA O CALOUROS DO AR COM DOIS GOLS DE BETO ANDRADE

O vídeo acima é mais um regaste de imagens históricas promovido pelo Almanaque do Ferrão. Encontramos uma vitória coral por 2×0 em cima do saudoso Calouros do Ar. As imagens são da TV Verdes Mares e a narração é de Aderbal Bezerra. O jogo é do campeonato cearense de 1988, ano de glórias para o Tubarão da Barra, e foi válido pelo 2º turno da competição. O ponta esquerda Beto Andrade marcou os dois tentos da partida, que teve um público de 3.036 pagantes numa quarta à noite, mais precisamente no dia 11 de maio. Treinado por Ramon Ramos, o Ferrão bateu o Calouros com o futebol de Serginho, Laércio, Arimatéia, Djalma e Marcelo Veiga; Toninho Barrote, Arnaldo e Denô (Alves); Mazinho Loyola, Guina e Beto Andrade (Carlos Antônio). O Tremendão da Aerolândia jogou com Malafaia, Braga Júnior, Marcelo, André e Alencar; Dendê (Marquinhos), Gildo e Maninho; Joãozinho, Frank (Márcio) e Luís Alberto. O técnico foi o ex-lateral coral Paulo Maurício. Do time adversário, o goleiro Malafaia atuou depois no Ferrão, na temporada de 1993. Na sequência do campeonato, o Ferrão teve um clássico memorável contra o Ceará, já apresentado aqui no blog. Beto Andrade foi um dos bons nomes corais naquele ano.

FOTO DO EX-ATACANTE RAMON NA BARRA NA TEMPORADA DE 1984

Ramon Ramos em seu período de jogador do Ferroviário com o pequeno Alyson Pereira

Que belíssima foto, não? No gramado do Elzir Cabral, em algum amistoso durante a temporada de 1984, os torcedores entravam livremente para falar e bater foto com os jogadores do clube. A imagem acima foi produzida pela família do então torcedor mirim Alysson Pereira, que posou ao lado de um dos destaques daquela equipe, o renomado atacante Ramon. Já em final de carreira, o ex-goleador do Santa Cruz/PE e do Vasco/RJ teve uma boa passagem como jogador do Ferrão naquela oportunidade. Foram 27 jogos e 18 gols marcados com a camisa coral entre maio e dezembro de 1984. No ano seguinte, Ramon pendurou as chuteiras no Brasília/DF e voltou ao Tubarão da Barra como auxiliar técnico de Caiçara e, posteriormente, de Erandy Pereira Montenegro. Ainda na condição de auxiliar técnico, dirigiu interinamente o Ferrão em 13 jogos no título estadual de 1988 e não perdeu nenhum. Posteriormente, já com o nome profissional de Ramon Ramos, assumiu um elenco campeão no início de 1995 e levou o Ferroviário ao bicampeonato estadual, comandando uma equipe memorável. Ramon Ramos deixou a Barra do Ceará no início de 1996. No cômputo geral, dirigiu o time coral em 87 jogos, obtendo 46 vitórias, 30 empates e apenas 11 derrotas. Ramon vive em Recife, de onde acompanha as notícias de seu ex-clube.

CLICK NO TIME QUE DEU UM VAREIO DE BOLA NO FORTALEZA EM 1988

Ferrão em 1988: Em pé: Laércio, Djalma, Serginho, Arimatéia, Toninho Barrote e Marcelo Veiga; Agachados: Mazinho Loyola, Denô, Guina, Arnaldo e Beto Andrade

O registro fotográfico acima mostra o momento em que o Ferroviário perfilou em campo para jogar contra o Fortaleza em mais um clássico do campeonato cearense de 1988. Quando a bola rolou, essa onzena deu um autêntico vareio de bola no adversário, enfiando 3×0 ainda no primeiro tempo. Na etapa final, o Fortaleza esboçou uma reação, mas o Ferrão deu novamente as cartas e marcou o quarto gol, de bela feitura, fechando o placar em 4×2. Era a estreia do centroavante Guina, campeão sul matogrossense pelo Operário nas duas temporadas anteriores, e cedido ao Tubarão da Barra, por empréstimo, pelo Palmeiras/SP. Em seu primeiro jogo, o atacante paulista deixou sua marca na meta tricolor. O meio campista Denô esbanjou futebol nessa partida, comandando com Arnaldo a distribuição das jogadas para o ataque coral. O ponta esquerda Beto Andrade foi outro destaque no jogo. Mazinho Loyola fez um belo gol, de peixinho. Mais de três décadas depois, o velho retrato disponibilizado eterniza uma das maiores apresentações corais no Castelão. Justamente por isso, vale a pena postar abaixo, mais uma vez, o vídeo com os melhores momentos daquele jogo.

LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM MAZINHO LOYOLA

Você confere acima mais uma Live do Almanaque do Ferrão realizada no Instagram, dessa vez com o ex-jogador e eterno ídolo coral Mazinho Loyola, revelação da Barra do Ceará e campeão cearense com a camisa do Ferroviário na temporada de 1988. Foi mais um bate-papo recheado de emoção, quando o craque coral compartilhou suas lembranças no futebol e expressou bastante um belo sentimento de gratidão em torno das pessoas que cruzaram com ele em sua trajetória no futebol, seja no próprio Ferroviário, mas também em suas passagens vitoriosas no Santa Cruz/PE, São Paulo/SP e Internacional/RS. Tivemos mais uma bela resenha para a posteridade da memória coral com aquele que foi uma das maiores revelações surgidas no celeiro de craques da Barra do Ceará. Não deixe de conferir a Live com Mazinho Loyola.

LIVE DO ALMANAQUE DO FERRÃO RECEBE MAZINHO LOYOLA

Ele foi um dos principais nomes do Ferroviário no final dos anos 1980. Além de participação ativa no título cearense de 1988, rendeu ao time coral uma rara e rentável negociação com o São Paulo/SP, um dos principais clubes do país na ocasião. No próximo domingo, dia 12, no tradicional horário de 21h30, a Live do Almanaque do Ferrão no Instagram vai receber o ex-atacante Mazinho Loyola, que abrirá sua caixa de memórias com a torcida coral. Além dos relatos sobre seu início de carreira no Tubarão da Barra, Mazinho vai compartilhar também suas últimas lembranças no futebol quando do enceramento da carreira no próprio time coral, em 2004, além de fatos importantes de suas passagens por times tradicionais do futebol brasileiro como Internacional/RS, Santa Cruz/PE, Corinthians/SP, entre outros. Em 2013, na escolha do Time dos Sonhos do Ferroviário, a famosa cria da Barra do Ceará figurou na onzena imaginária desejada pela galera coral. Mazinho Loyola será o sexto convidado da primeira temporada de Lives do nosso projeto. Antes dele, passaram pelo nosso perfil no Instagram nomes como Tiago Gasparetto, Arnaldo, Giancarlo, Ramirez e Acássio. Nos vemos no domingo! Pra aquecer a expectativa, reproduzimos novamente a primeira matéria de destaque que nosso convidado mereceu da TV no início de sua carreira.

VITÓRIA CORAL NA ESTREIA DE DÓIA, CARLOS ROBERTO E ROBINSON

Que o Ferrão foi campeão cearense em 1988, todo mundo sabe. Mas você recorda do jogo acima? Resgatamos o vídeo dele pra você. Foi uma vitória magra, exatamente num 26 de junho como hoje, quando o time coral estreou no 3º turno do Estadual, apenas uma semana depois de perder a decisão do turno anterior para o Tiradentes/CE. De ressaca com a derrota oito dias antes, o Tubarão da Barra voltou a campo com três caras novas, o goleiro Robinson, o experiente meia Carlos Roberto e o atacante Dóia, vindos do Novo Horizontino/SP, Santa Cruz/PE e CSA/AL, respectivamente. Coube justamente a Carlos Roberto marcar o gol da vitória. O técnico interino Zé Maria Paiva, utilizou a seguinte formação: Robinson, Laércio, Arimatéia, Juarez e Marcelo Veiga; Alves, Carlos Roberto (Edson) e Carlos Antônio; Mazinho Loyola, Guina e Beto Andrade (Dóia). Já o treinador Zé Preguinho lançou o América com Dênis ,César (Junior), Nonato Ayres, Martônio e Leonardo; Totonho, Marquinhos e Larry; Humberto, Robério e Zezé. Do time adversário, o goleiro Dênis e o atacante Robério viriam a fazer parte do grupo bicampeão cearense em 1994 e 1995. Hilton Alcântara foi o árbitro do jogo perante 1.501 pagantes. Dos estreantes, o goleiro Robinson teve participação decisiva na conquista do título cearense ao final da competição, sendo eleito, em 2013, o maior goleiro da história do Ferroviário.

LIVE NA ÍNTEGRA DIRETAMENTE DO INSTAGRAM COM ARNALDO

Ontem, o perfil oficial do Almanaque do Ferrão no Instagram promoveu o segundo episódio da temporada 2020 de Lives, apresentadas naquela rede social. O ex-meio campista Arnaldo, campeão cearense em 1988 pelo Tubarão da Barra, abrilhantou a conversa com ótimas recordações de suas três passagens pela Barra do Ceará. Acima, você confere o vídeo disponibilizado da resenha com o ex-atleta coral, agora eternizado aqui no blog e que também está disponível no IGTV do nosso perfil no próprio Instagram. Aproveite e recorde esse grande jogador que passou pelo Ferrão. Aos domingos, às 21h30, no Instagram, recebemos um jogador do passado para contar histórias e resgatar resenhas e boas lembranças de cada época.