O DIA QUE O PONTA ESQUERDA DO FERRÃO TERMINOU JOGANDO NO GOL

Marco Antônio virou goleiro

Ferrão e Fortaleza faziam mais um Clássico das Cores pelo campeonato cearense de 1980, quando o árbitro Emanuel Gurgel observou o goleiro Salvino retardando o jogo, aos 42 minutos finais, e o expulsou do gramado. Como o treinador Lanzoninho já tinha efetuado as duas substituições permitidas, coube ao ponta esquerda Marco Antônio, ex-Corinthians/SP, colocar a camisa de goleiro e as luvas, ir para as traves e defender a meta coral nos minutos restantes. Esse jogo aconteceu, no PV, há exatos quarenta anos. O jogo foi 1×1. Ricardo Fogueira marcou para o Tubarão da Barra e Odilon empatou para o Fortaleza. Após a reclamação pelo expulsão do arqueiro coral, todo o banco de reservas terminou expulso. O Ferroviário sustentou o empate, apesar da pressão do Fortaleza, e faturou um ponto no hexagonal decisivo do 1º turno. Além de Corinthians e Ferrão, Marco Antônio defendeu o Londrina/PR e Atlético/GO. Depois que parou de jogar, o ex-atacante infelizmente teve envolvimento com drogas e acabou assassinado em 2 de outubro de 1994, aos 43 anos de idade, chegando a ser enterrado com indigente. Segundo o site Terceiro Tempo, do jornalista Milton Neves, foi graças à amiga Célia Maria Martins, que ele teve o corpo reconhecido posteriormente e pôde ser sepultado com dignidade no Cemitério da Vila Formosa, na zona leste de São Paulo.

Uma resposta em “O DIA QUE O PONTA ESQUERDA DO FERRÃO TERMINOU JOGANDO NO GOL

Deixe uma resposta para Elielder Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s