FERROVIÁRIO QUEBRA TABU DE 48 ANOS E DERROTA O ABC EM NATAL

Ferrão que quebrou o tabu em Natal – Em pé: Caxito, Da Silva, Afonso, Mazinho, Janeudo e Nicolas; Agachados: Lucas Mendes, Edson Cariús, Leanderson, Michael e Jean Henrique

O retrospecto dos jogos entre Ferroviário e ABC/RN aponta 32 jogos disputados até hoje, sendo 10 empates, 14 vitórias da equipe potiguar e, agora, 8 vitórias do Tubarão da Barra. Jogando no estádio Frasqueirão, de propriedade do alvinegro do Rio Grande do Norte, o Ferrão não tomou conhecimento e aplicou 4×2 no placar com três gols do ídolo Edson Cariús e um tento, de falta, do lateral esquerdo Michael. O time coral não vencia o ABC em Natal numa partida de campeonato brasileiro desde o dia 26/09/1971, quando um gol do meia Edilson Lopes, aos 27 minutos do segundo tempo, selou a vitória do time comandado por Lucídio Pontes, na época, por 1×0. Depois disso, as duas equipes se enfrentaram em jogos do campeonato nacional nas temporadas de 1979, 1984, 1988, 1991, 1993 e 1995, sem sucesso do Ferrão nos jogos na capital potiguar. Vale lembrar que, em 2013, o Tubarão da Barra venceu o ABC em Natal por 1×0 em jogo válido pela Copa Ecohouse, competição na qual o time potiguar utilizou nas partidas uma equipe Sub-23 mesclada com alguns atletas do elenco principal. No entanto, em jogos oficiais de campeonato brasileiro, ontem finalmente foi quebrado um tabu de 48 anos e com supremacia para orgulho da torcida do Ferroviário. Veja abaixo. O time coral é líder e sonha com o acesso à Série B.

GOLEIRO DO AMÉRICA/PE JOGOU MUITO NA LATERAL DO FERROVIÁRIO

América de Pernambuco na temporada de 1989 – Em pé: Roberto Potiguar, Pereira, Luciano, Gilney, Nasa e Nado; Agachados: Alfredo Santos, Helinho, Da Silva, Marcelo e Almir

A foto acima é de 1989. Ela é no mínimo curiosa. Trata-se do tradicional América de Recife, equipe que atualmente disputa a Série D do campeonato brasileiro. No último ano da década de 1980, a equipe pernambucana era patrocinada pela marca Tintas Coral, o mesmo patrocínio que o Ferrão chegou a estampar em seu uniforme no mesmo período. Porém, há uma outra coincidência um tanto quanto estranha. Repare no goleiro da foto. Trata-se de Nasa, que atuou com brilhantismo no Tubarão da Barra como volante e lateral direito. Foram 76 jogos entre 1993 e 1995 com a camisa coral, depois que chegou para o Ferrão oriundo do Guarani de Juazeiro. Dá pra ver que, como goleiro, Nasa tinha baixa estatura. Escolheu certo não arriscar mais na posição. Na memória, Nasa está no Time dos Sonhos, eternamente lembrado pela torcida coral.