FERRÃO NA INAUGURAÇÃO DO ESTÁDIO MURILÃO EM MESSEJANA

Estádio Murilão, em Messejana, um dos bairros de maior densidade demográfica em Fortaleza

Messejana é hoje um dos bairros mais populares de Fortaleza. Nem sempre foi assim, é verdade, mas em 1967, exatamente num 8 de julho como hoje, o Ferroviário aumentou o número de pessoas naquela área urbana, levando um bom número de torcedores para a inauguração do conhecido estádio do bairro, denominado de Murilão, na partida contra a equipe profissional do Messejana. Coube ao atacante João Carlos marcar o primeiro gol na nova praça esportiva, com a vitória final sendo coral pelo placar de 1×0. Repare na escalação do Ferrão do treinador Ivonísio Mosca de Carvalho: Miltão (Edilson José), Veto (Sátiro), Vadinho, Gomes (Gavillan) e Roberto Barra-Limpa (Barbosa); Coca Cola e Edmar; Ivanildo (Edilson), João Carlos (Dunga), Paraíba e Géo (Peu). O Messejana alinhou com Romualdo, Figueiredo, Caboré (Zé Preguinho), Wilkson e Ricardo; Chico José e Chiquinho (Valdomiro); Leonel (Alírio), Bava (Ribeiro), César (Dedé) e Mimi (Enílson). Raimundo Damasceno foi o árbitro, naquele que representou o jogo de número 1.025 na história coral. Destaque para a presença ilustre de José Walter Cavalcante, prefeito de Fortaleza e presidente de honra do Ferroviário Atlético Clube, na inauguração. A última vez que o Ferrão se apresentou no Murilão foi em 2013, amistoso contra o Maguary, preparatório para a Taça Fares Lopes daquele ano.

GOLEIRO CORAL EM 1980 É O ANIVERSARIANTE DA SEMANA

1980_39222ado

Ado orienta a barreira do Ferrão num clássico contra o Ceará no campeonato estadual de 1980

A dica veio do internauta Charles Garrido, figura frequente no blog e nos comentários da nossa página no Facebook. Hoje é dia de homenagear o aniversariante da semana! O Brasil inteiro falou sobre os 70 anos do ex-goleiro Ado, campeão do mundo com a seleção brasileira na Copa de 1970, ex-arqueiro do Corinthians/SP e do Ferroviário no campeonato cearense de 1980. Ado já mereceu inclusive postagem especial por aqui em abril do ano passado. É ele o destaque da seção ´Retratos` dessa semana.

EX-JOGADOR É CRONISTA ESPORTIVO NO RIO GRANDE DO NORTE

Capa do blog `No Ataque´ escrito pelo ex-jogador Edmo Sinedino no Rio Grande do Norte

A curiosidade de hoje é sobre um ex-jogador que passou rapidamente pelo Ferroviário na temporada de 1984. Trata-se do meio campista Edmo, revelação do Alecrim de Natal, cedido na ocasião ao time coral paras as disputas do campeonato brasileiro e também do estadual cearense. Entre amistosos e jogos oficiais, foram apenas 6 apresentações de Edmo Sinedino de Oliveira com a camisa do Ferrão. Sua primeira partida foi na derrota para o Fluminense/RJ, no Estádio São Januário, por 2×0, em 29 de fevereiro de 1984. Seu sexto e último jogo foi justamente na estreia coral no campeonato cearense daquele ano, no dia 9 de maio, contra o Quixadá, empate em 0x0 no Castelão. Edmo retornou a Natal em seguida e foi protagonista de um grande feito no futebol nordestino, participando ativamente do bicampeonato do Alecrim/RN em 85 e 86, ocasião em que foi companheiro do zagueiro Lúcio Sabiá, um dos nomes mais conhecidos da história do Ferroviário. O ex-meia coral tornou-se cronista esportivo no Rio Grande do Norte após pendurar as chuteiras. Acompanhe abaixo a participação dele, ontem, no programa ´Jogo Rápido` da competente jornalista potiguar Camila Dantas. Nota-se que a habilidade de Edmo não era apenas com os pés, mas é até hoje com a cabeça e com as palavras ao comentar habitualmente os acontecimentos dos principais times do Rio Grande do Norte. Confira.

PRIMEIRA ENTREVISTA DO JOGADOR MARQUINHOS CAPIVARA NA BARRA

Recuperamos o vídeo com a primeira entrevista do ex-jogador Marquinhos Capivara, contratado pelo Ferroviário para as disputas do campeonato cearense de 1993. Depois de vestir a camisa do Ceará e do Fortaleza, a nova contratação enchia a torcida coral de esperança por ser um jogador experiente, inclusive com passagem pelo futebol da Bélgica. A frustração foi grande, embora tenha marcado um gol logo em sua estreia contra o Tiradentes. Ao todo, o velho Capivara fez apenas 8 partidas com a camisa coral naquela temporada, uma delas no fatídico e histórico 9×1 imposto pelo Ceará, logo na segunda rodada do Estadual. Marquinhos Capivara jogou mais cinco anos, defendendo novamente no futebol cearense o Ceará, Guarany de Sobral, Tiradentes e Calouros do Ar.  Fixou residência em Fortaleza, onde trabalha como treinador de categorias de base.