DESCOBRIMOS POR ONDE ANDA O EX-PONTA DIREITA CARDOSINHO

Ex-atacante Cardosinho, que atuou no Ferrão entre 84 e 87, mora há quase trinta anos na Europa

Seu nome de batismo é Francisco Nascimento Macedo, mas foi com o nome de Cardosinho que ele fez a alegria das torcidas do Moto Clube/MA e do Ferrão. Maranhense nascido em 17/12/1960, atuava como ponta, uma das posições infelizmente extintas no futebol moderno. Jogava tanto pelo lado direito, como pelo esquerdo. Foram 112 jogos com a camisa coral no total, entre 1984 e 1987, com 26 gols marcados. Estreou no Tubarão da Barra num amistoso contra a Seleção de Mucuri, disputado no estadinho do Terra e Mar, em 15/4/1984. No dia 7/8/1987, despediu-se do Ferrão na derrota por 3×2 para o Fortaleza, no Castelão, uma sexta à noite que marcou a desclassificação coral no campeonato estadual daquela temporada. No ano seguinte, Cardosinho atravessou o Atlântico e foi jogar em Portugal. Nunca mais voltou. Parou como profissional faz tempo, mas até 2012 disputava regularmente o campeonato português amador para homens acima de 50 anos de idade. E já se vão quase três décadas na Europa.

Cardosinho em 1987

A partir de 2013, Cardosinho passou a viver uma nova experiência em sua vida profissional. Deixou Portugal, onde fixou residência, e foi trabalhar numa das regiões mais bonitas do velho continente, exatamente na região dos alpes franceses, onde sinal de Internet é coisa rara e complica bastante o contato com os familiares. Como hábito, não deixa a bola de lado, e quatro vezes por semana joga futebol com os colegas de trabalho na França. O ex-atacante coral tem um filho que há alguns anos busca a carreira do pai. Seu nome é Diego Macedo, ex-jogador do Braga de Portugal e que recentemente disputou a divisão de honra do futebol Francês pelo St-Leu D’esserent. Atualmente, faz estágio para se profissionalizar no Chambly F.C, também da França. Boa sorte pro filho! O pai, Cardosinho, já teve lances postados da temporada de 1987 aqui no blog, mas vale a pena repetir abaixo como homenagem o gol de falta que ele marcou no campeonato cearense de 1985, numa vitória de 1×0 em cima do Fortaleza. Já disponibilizamos também o áudio com um gol olímpico que ele marcou contra o mesmo adversário, em outra partida daquela competição, além de entrevistas de vestiário com a participação de Cardosinho diretamente do túnel do tempo. Vale a pena recordar cada uma dessas matérias antigas e compreender ainda mais o objetivo do Almanaque do Ferrão, que é o de não deixar, acima de tudo, que nomes como o de Cardosinho caiam no esquecimento da memória coral.

6 respostas em “DESCOBRIMOS POR ONDE ANDA O EX-PONTA DIREITA CARDOSINHO

  1. Meus mais sinceros e honestos agradecimento pelas notícias que saem neste sítio. Torço meu amado clube há 54 anos e nunca imaginei poder existir uma forma tão bela e avassaladora de voltar nos melhores dias da minha vida acompanhando o Ferroviário nos estádios. Não parem nunca esse trabalho. Isto é o verdadeiro patrimônio de uma parte do futebol brasileiro como ele um dia foi.

    Curtir

  2. Sou fanático pelo futebol de raíz no Brasil e o Ferroviário é um grande representante do que ainda existe de bom nesse país. Que maravilhoso ver um site com essa natureza de propósito, senão resguardar o melhor de suas lembranças a espera de bons momentos que há de vir. Horas de deleite me foram proporcionadas com a audição e leitura de material tão raro e belo. Nota 10.

    Curtir

  3. Muito boa a matéria sobre meu amigo de infância, Cardosinho. Jogamos juntos, em São Mateus do Maranhão, no quintal lá de casa por muitos anos. Com 15 anos éramos velozes e driblávamos bem. Cardosinho seguiu seu sonho, eu não tive coragem de seguir o meu que era ser jogador profissional de futebol. Fui várias vezes ao castelão em São Luis para vé-lo jogar e depois esperar sua saída para poder abraça-lo. Depois que ele veio para o Ferroviário perdi contato, só nos viámos raramente nas férias. Depois que ele foi embora para Portugal, só nos reencontramos pela internet. Tive oportunidade de comprar o almanaque do ferrão e enviar para ele. Belíssima matéria. Parabenizo o Evandro, com quem tenho contato, e todas as pessoas que fazem este tipo de matéria, nos fazendo recordar de grandes jogadores, e de uma época em que o futebol era mais romântico. Grande abraço. (Mildo Costa).

    Curtir

Deixe uma resposta para Mildo Costa Rodrigues Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s