O GOLEIRO QUE ENTROU PRA HISTÓRIA PELA PORTA ERRADA

Nem só de coisas boas vive esse blog. Alguns vexames serão sempre lembrados e não poderia ser diferente no Almanaque do Ferrão. A derrota fragorosa por 9×1 para o Ceará é uma das páginas tristes da história coral. Aconteceu em 14/2/1993, um fim de semana antes do carnaval, no jogo de número 2461 do Tubarão. Como há males que vêm para o bem, a vergonha alheia foi tanta que muita gente pediu o boné e o clube iniciou um processo de soerguimento que culminou com o bicampeonato 94/95. Hoje é dia de recordar a matéria do Globo Esporte na véspera do fatídico jogo. Os experientes Modali e Paulo César falavam em ´bom resultado` e ´grande apresentação`, como não poderia deixar de ser. Mas papo não ganha jogo.

É comum ouvir até hoje nas arquibancadas que o goleiro coral nessa partida era o Clemer. Ledo engano. O famoso arqueiro maranhense chegou para o Ferroviário somente depois do carnaval, justamente para ocupar a vaga deixada pelo glorioso Marquinhos, o estreante daquele domingo, que foi demitido depois dos 9×1 em sua única partida pelo time coral. No vídeo acima, Marquinhos pode ser visto em ação no treino apronto. Dizem as más línguas que até já havia se aposentado, virou treinador de goleiros, mas aceitou o convite do Ferrão para voltar aos campos naquela temporada. Pra entrar pra história. Pela porta errada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s